(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Produção industrial em Goiás teve queda em junho

Geral Comentários 09 de agosto de 2018

No acumulado dos últimos 12 meses, entretanto, a variação se mostrou positiva, embora cause preocupações para o setor


A produção industrial goiana recuou 2,1% em relação a junho de 2017. No Brasil, houve avanço de 3,5%, na mesma base de comparação, puxada pelo avanço da produção industrial em 11 dos 15 locais pesquisados. Em relação ao mês de maio de 2018, a produção industrial do estado teve variação de 20,8%, terceiro maior avanço dentre as 15 regões pesquisadas, e valor superior à variação nacional (13,1%), na série com ajustes sazonais.
Apesar de continuar apresentando queda na atividade industrial no mês de junho de 2018, Goiás ainda mantém variação positiva no acumulado dos últimos 12 meses (2,1%), principalmente, por conta do crescimento da indústria nos meses de setembro, outubro e novembro de 2017, com variações de 6,5%, 11,5% e 18,5%, respectivamente.
Na comparação com igual mês do ano anterior, a indústria de Goiás recuou 2,1% em junho de 2018, com cinco das nove atividades investigadas mostrando queda na produção. Os principais impactos positivos sobre o total da indústria foram observados nos setores da indústria de outros produtos químicos (36,9%), produtos de minerais não-metálicos (24,9%), e produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (7,5%), impulsionados, principalmente pela maior produção de adubos ou fertilizantes com P e K, fosfatos de monoamônio e superfosfatos, na primeira; cimentos “Portland”, massa de concreto, elementos préfabricados de cimento ou concreto, e artefatos de fibrocimento sem amianto, na segunda; e esquadrias de alumínio, ferro e aço, bem como outros artefatos de ferro e aço.
Em sentido oposto, as atividades de metalurgia (-11,2%), fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (-6,3%), e de fabricação de produtos alimentícios (-5,8%) exerceram as principais contribuições negativas sobre o total da indústria nesse mês, pressionadas, em grande parte, pela menor produção de ouro em formas brutas e ferroníquel, na primeira; de automóveis com motor diesel, na segunda; e de açúcar cristal e VHP, e extrato, purês e polpas de tomate, na última.
A Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) gera indicadores de produção mês a mês para as indústrias extrativa e de transformação. As informações nos permitem analisar o nível da produção ao longo do tempo para uma mesma Unidade da Federação ou entre Unidades da Federação, em diferentes setores de atividade.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Geral

Palestra para adolescentes que cometeram delitos

07/12/2018

Ressignificação. A palavra que representa dar um novo sentido à vida foi a mais repetida no 1º Ciclo de Palestras Socioed...

CAPS Crescer vai emitir Carteira do Autista

07/12/2018

O CAPSi Crescer Anápolis soma às suas atividades regulares do dia 18 de dezembro, a emissão da Carteira de Identificação...

V Curso de primeiros socorros para os acadêmicos e alunos da UniATI

07/12/2018

“O tempo e a habilidade do socorrista é crucial no atendimento. Nossa missão é replicar conhecimento. Essa iniciativa é...

Trajetórias de vidas depois de passados 80 anos

07/12/2018

“Acima dos 80, rumo à velocidade da luz”. Este é o título do livro produzido pelo empresário anapolino Célio de Oliv...