(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Processo de abertura de empresas vai ficar mais rápido

Economia Comentários 18 de julho de 2014

Além de mais ágil, mudanças vão reduzir custos com os novos procedimentos adotados pela Junta Comercial


A abertura de empresas em Goiás está mais simples e acessível . Desde a última segunda-feira,14, será obrigatória a apresentação de apenas uma via do ato de registro mercantil. “Não será mais necessário apresentar três vias deste ato. A medida vai gerar economia ao nosso cliente e reduzir a burocracia na prestação do serviço”, afirma o presidente da Junta Comercial de Goiás (Juceg), Alexandre Caixeta. Todos os processos protocolados a partir desta data, obrigatoriamente deverão ser apresentados com apenas uma via. Entretanto, os processos anteriores a esta data que estejam em tramitação deverão seguir os trâmites antigos.
Com o novo sistema, o procedimento de registro de atos empresariais vai ficar mais ágil e seguro. “Hoje, o usuário faz uso de três vias e precisa se deslocar mais de uma vez à Junta Comercial para levar e buscar documentos. Com a via única, ele vai se dirigir à Juceg apenas para dar a entrada no processo”, destaca. Segundo Caixeta, o usuário poderá consultar a aprovação e efetuar a retirada do documento através de download pelo portal de serviços.
O empresário que tinha de reconhecer firma de três vias do ato, agora terá que fazer o procedimento em cartório em apenas uma via. “Em uma empresa com 20 sócios, por exemplo, seriam 20 reconhecimentos de firma multiplicados por três. No fim das contas, o usuário teria que arcar com um alto custo”, analisa o coordenador do Cadastro da Juceg, Herley Santiago.
Com a mudança no procedimento do registro mercantil, o usuário poderá visualizar o ato na internet, o que extingue a taxa de via adicional. A autenticidade do documento poderá ser verificada eletronicamente por meio do número de protocolo e da chave de segurança ao documento no portal da Juceg. A Junta também reduz os custos com a impressão de selos para a chancela de documentos. “O custo com aquisição desse material será reduzido em quase 70%, já que agora vamos etiquetar apenas uma via e não três”, avalia Alexandre Caixeta.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...