(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Primeira etapa do Centro de Convenções será concluída em julho

Geral Comentários 17 de maio de 2014

Secretário de Indústria e Comércio, William O´Dwyer visitou o local acompanhado por várias lideranças


O secretário de Estado de Indústria e Comércio, William Leyser O’Dwyer vistoriou na manhã desta quinta-feira,15, as obras do Centro de Convenções de Anápolis. O secretário conferiu o andamento das obras em um café da manhã, ao lado do presidente da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), Luiz Medeiros, do vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Wilson Oliveira, de autoridades estaduais e municipais, empresários, lideranças locais e de representantes do Trade Turístico do Estado.
A obra que, segundo O’Dwyer, “vai promover uma completa mudança no perfil de Anápolis e região, atingindo Goiânia, Brasília e todo o centro do País” – terá 50% de seu andamento concluso em julho, quando será inaugurada sua primeira etapa pelo governo do Estado. “Vai ser uma obra de repercussão regional. Este será um dos Centros de Convenções mais modernos do país, sendo maior que os de Brasília e Goiânia. São quase 40 mil m² de área construída, numa área de quase 1 milhão de m², que vão estar à disposição da sociedade para uso em inúmeros eventos culturais, educacionais e empresariais”, destacou. O Centro, que tem todos os recursos já assegurados para a sua conclusão, será entregue pelo governo do Estado até o final do ano.
Ponto de referência na instalação de indústrias e na logística do país, o Centro de Convenções está sendo construído às margens da BR-153, nas proximidades do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia) e integra um complexo logístico e de infraestrutura que se consolida no município goiano, com a construção do Aeroporto de Cargas do Centro-Oeste, o Parque Tecnológico, a Plataforma Multimodal e a Ferrovia Norte Sul, cujo trecho até Açailândia (MA) já está pronto para ser inaugurado.
“A construção do Centro de Convenções, em meio à integração entre Daia, Aeroporto de Cargas, Plataforma Multimodal, Ferrovia Norte Sul e Porto Seco – tudo isso somado à política de industrialização do atual governo – vai revolucionar completamente a realidade de Anápolis”, afirmou o secretário.
O Centro de Convenções de Anápolis propõe-se a dinamizar o setor de feiras e eventos e será o maior do gênero no Centro-Oeste. Terá salas multiuso, dois auditórios (um com capacidade para 750 pessoas e outro para 2.350 pessoas), sanitários, áreas para administração, manutenção e primeiros socorros, pavilhões para exposições e teatros. Também serão construídos um restaurante, salas de apoio, cozinha, estacionamento, camarotes, camarins, teatro de arena e demais dependências para apresentação de espetáculos musicais e de orquestras.

Anseio
Wilson Oliveira, vice-presidente da Fieg, ressaltou que a obra do Centro de Convenções – aguardado há cerca de 15 anos – “consolida o eixo Brasília, Anápolis, Goiânia, permitindo a atração de eventos de nível nacional e internacional, tendo em vista a localização estratégica do município entre as duas capitais”, avalia.
Manoel Balbino, arquiteto paisagista responsável pelo projeto (que foi totalmente doado ao governo por empresários anapolinos), explica que o novo Centro de Convenções permitirá a realização de quatro eventos simultâneos, totalmente independentes entre si. “Ela vai atender Anápolis e toda a região de uma forma privilegiada, por não ser exatamente dentro da cidade e ter toda a infraestrutura necessária para a realização de eventos com os mais altos níveis de exigência, permitindo a realização de quatro eventos simultâneos e diversificados, permitindo um ‘diálogo’ entre o município e o restante doPaís. A arquitetura do principal auditório, com 2.350 lugares, foi pensada para atender, inclusive, apresentações de orquestras, com recursos de acústica que poucos auditórios brasileiros possuem”, especifica.
Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), Luiz Medeiros, a obra “consagra um momento de desenvolvimento pelo qual o município passa atualmente. Buscando acompanhar o desenvolvimento logístico e industrial do município, a rede hoteleira passa também por fortes investimentos , com três hotéis em obras, três que foram ampliados e quatro novos projetos a serem implantados. Vamos trazer eventos nacionais e internacionais e tudo isso mostra, com certeza, a pujança, o significado deste Centro de Convenções para Anápolis e para Goiás”, informa.
Nehemias Ramos, vice-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), acredita que a história do turismo de negócios em Anápolis se divide em antes e depois do Centro de Convenções. “Estive em Fortaleza recentemente e os números do turismo de eventos na cidade, após o novo Centro de Convenções, são impressionantes, chegando a mudar a trajetória econômica da própria cidade. Anápolis, certamente, depois do Centro de Convenções será outra”, considera.
Os recursos para construção do Centro de Convenções de Anápolis são oriundos de um fundo específico do programa Produzir, da Secretaria de Estado da Industria e Comércio. O valor total da obra é estimado em torno de R$ 120 milhões.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...