(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Presença de “cambistas” no Restaurante Popular

Cidade Comentários 17 de janeiro de 2014

Pessoas estariam adquirindo os tickets antecipadamente para vendê-los a preços majorados


Instalado na Vila Jaiara, com recursos do Governo Federal e contrapartida da Prefeitura de Anápolis, o Restaurante Popular, que entrou em funcionamento há poucas semanas, estava sendo objeto de especulação por parte de algumas pessoas. A denúncia foi de que tais elementos compravam os tickets assim que o estabelecimento abria as portas para o atendimento, mas não entravam para tomarem as devidas refeições. Esperavam o movimento aumentar, para venderem os bilhetes a preços majorados. No caixa do Restaurante o ticket custa R$ 1,00 o mesmo valor cobrado no Restaurante Cidadão, mantido pelo Governo do Estado e que funciona na Rua Primeiro de Maio, centro da Cidade. Há denúncias de que, em determinados casos, o bilhete era vendido a R$2,00, até R$3,00, dependendo da pressa que a pessoa tinha em almoçar.
O assunto chegou ao conhecimento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e o titular da Pasta, Francisco Ferreira Rosa foi até o local e constatou que, de fato, pelo menos uma pessoa estava praticando o ato irregular. Segundo o Secretário, havia evidências de que a prática estava sendo disseminada e que muita gente se valia do programa social para obter lucros indevidos.
Diante da constatação, a Secretaria decidiu que, a partir de agora, somente será vendido um ingresso por pessoa, o que praticamente impedirá a ação de “cambistas” em acumularem tickets para venderem a preços majorados. Outra providência anunciada será a implantação de ticket com código de barras, o que vai inibir, ainda mais, esse tipo de fraude. “Assim, todos os dias, quando encerrarmos o expediente, vai ser possível checar, de imediato, o número de refeições servidas e o número de pessoas atendidas”, alegou o secretário.
O Restaurante Popular da Vila Jaiara entrou em funcionamento depois de uma série de adiamentos, provocada, principalmente, pela interposição de recursos por parte de empresas que participaram da licitação para obterem o direito de explorarem-no e que não concordavam com os resultados. Com capacidade para servir, até, 1.500 pratos/dia, o Restaurante é um sucesso e desde o primeiro dia de funcionamento tem a venda de todas as refeições preparadas. O valor cobrado de R$1,00 por pessoa não cobre o custo que é subsidiado pelo Governo. O objetivo é oferecer comida barata, principalmente para trabalhadores de baixa renda. Almoçando no Restaurante Popular o trabalhador evita gastos com deslocamentos e transporte e se alimenta com comida balanceada, preparada com o acompanhamento de nutricionistas e com controle de qualidade.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

UniEVANGÉLICA apoiou evento voltado a idosos

16/11/2017

A UniEVANGÉLICA participou das celebrações dos 15 anos do Instituto de Seguridade Social de Anápolis – ISSA, vinculado ...

Município vai ter encontro do Projeto Goiás 2038

16/11/2017

A secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SED-GO) reunirá representantes do Governo Municipal e da sociedade orga...

Fechamento de bares mais cedo volta à discussão em Anápolis

16/11/2017

Proposta já aplicada em várias cidades brasileiras e defendida por muitas outras, inclusive Anápolis, a limitação de hor...

Mudança extingue a 137ª Zona e remaneja mais de 46 mil eleitores

09/11/2017

Mais de 46 mil eleitores da 137ª zona eleitoral de Anápolis devem ser remanejados para as 3ª, 141ª e 144ª zonas eleitora...