(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Prefeitura precisa de R$ 50 milhões para recuperar as ruas

Infraestrutura Comentários 30 de dezembro de 2011

Levantamento feito por uma equipe especializada da Universidade de São Carlos, mostra a problemática do asfalto de Anápolis. Recuperação custaria um preço milionário


Grande parte da camada asfáltica que cobre ruas do centro e de vários bairros anapolinos, está totalmente comprometida e não se recupera, apenas, com os serviços superficiais conhecidos como “tapa-buracos”. É preciso que haja um recapeamento geral e, em muitos casos, será necessário se refazer o piso para que a aplicação de um novo asfalto. Só que este serviço custaria em torno de R$ 50 milhões. Esta foi a conclusão a que chegou uma equipe da Universidade de São Carlos-SP, contratada pela Prefeitura a fim de se fazer um levantamento técnico completo da situação. O problema é crônico e remonta de algumas décadas, devido a serviços de pavimentação feitos sem o devido cuidado, aplicando-se material de qualidade inferior. Isto, sem contar o grande número de ruas que receberam asfaltamento sem as galerias para a captação das águas da chuva. Dentre outros setores, estão nesta situação bairros como Jardim das Américas; Bairro de Lourdes, Parque Iracema e dezenas de outros. Soma-se a tudo isso, o aumento substancial da frota que roda pelas ruas anapolinas (100 por cento de aumento em cinco anos) com veículos mais pesados do que os que circulavam há dez, vinte anos. Isto provoca um atrito mais denso das rodagens dos veículos com a camada asfáltica.
Outra agravante considerada é a que aponta o entupimento de grande parte das redes de captação de águas pluviais nas ruas do centro e de muitos bairros. Os motivos são vários, com destaque para dois: canalização incompatível com o volume de água (tubos com diâmetro inferior ao exigido) e a prática nociva de poluição da Cidade. Diariamente, toneladas e mais toneladas de todo tipo de entulho, papel, garrafas pet e plástico, principalmente, são atirados nas vias públicas e, grande parte, vai direto para as caixas coletoras, conhecidas como “bocas de lobo”. Com isso, a água que deveria ser canalizada para as redes, acaba correndo solta sobre o asfalto, danificando o piso.

Providências
De posse desse relatório, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável corre, agora, atrás de recursos para sanar as dificuldades apresentadas. O titular da Pasta, engenheiro Clodoveu Reis Pereira, disse que, hoje, a Prefeitura, obviamente, não tem esse dinheiro. Mas, assegurou que vai sendo feito o atendimento na medida do possível. Ele mesmo está convencido de que o serviço de tapa-buracos é paliativo e, em muitos casos, é feito, somente, para acalmar a população que clama por socorro. “Poucos dias depois, os buracos ressurgem”, sentencia ele. De acordo com o Secretário, a meta da Prefeitura para o ano que vem é promover um sistemático combate às causas determinantes desse problema enfrentado pela população há muitos anos.
Ainda, segundo Clodoveu Reis, há a questão dos novos loteamentos que surgiram nos últimos anos em Anápolis. Muito embora exista uma lei exigindo que os terrenos somente podem ser vendidos onde houver a infraestrutura (meio-fio, asfalto e redes coletoras de águas pluviais), algumas empresas burlaram esta norma, aplicando asfalto de péssima qualidade, sem que a Prefeitura fizesse o acompanhamento da qualidade do serviço. Ele cita bairros como o Parque Flamboyant e o Residencial Morumbi, onde todo o serviço deverá ser refeito. “E, lamentavelmente, às custas da Prefeitura.
O Secretário, todavia, deu uma notícia animadora. A partir de agora, qualquer loteamento a ser liberado deverá ter a pavimentação pelo sistema CBUQ (Composto Betuminoso Usinado à Quente), o mesmo aplicado pela Prefeitura nos projetos executado nos bairros já existentes. Ele é mais durável e seguro. Com isso, a partir de então, o Município vai se encarregar, somente, da recuperação nos setores mais antigos da Cidade.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Infraestrutura

Novos viadutos já têm seus nomes definidos em leis do ano passado

10/08/2017

Na última terça-feira, 09, o Prefeito Roberto Naves realizou um ato para marcar a liberação do viaduto da Avenida Brasil,...

Obras de duplicação da BR-414 ainda não tem prazo para iniciar

06/07/2017

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), atendendo a uma solicitação feita pela reportagem do Jornal...

Avenida Universitária ganha nova rede para coleta de águas pluviais

29/06/2017

Teve início na última segunda-feira,26, as obras para implantação da rede de água pluvial na Avenida Universitária. A ...

Asfalto de Abadiânia ao lago Corumbá IV

02/06/2017

O Governador Marconi Perillo e o Vice-Governador, José Eliton, participaram, nesta quinta-feira,1º, em Abadiânia, junto ao...