(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Prefeitura cobra os investimentos da SANEAGO no Município

Cidade Comentários 02 de fevereiro de 2017

Entre os assuntos discutidos a liberação do Conjunto Polocentro, as adutoras dos viadutos e a falta de água na Cidade


Na última segunda-feira, 30, o Prefeito Roberto Naves esteve na Diretoria de Expansão da Saneago, ao lado da diretora Juliana Matos e de técnicos da Empresa e da Caixa Econômica Federal, para cobrar os pleitos em andamento. Segundo Roberto Naves, houve avanços. Em relação ao Residencial Polocentro, que depende apenas da construção de uma ligação à rede de esgoto para ser liberado, por exemplo, boas notícias foram repassadas.
“A Saneago informou que o processo andou e que o depósito judicial será feito. Com isso, as desapropriações poderão ocorrer e o emissário do esgoto poderá ser ligado à rede, liberando as casas para serem ocupadas”, disse o prefeito. Vale lembrar que o Residencial já está pronto, devendo ser entregue em 60 dias.
Outro assunto tratado, durante a reunião, foi o projeto de deslocamento das adutoras de água, atingidas pela construção dos viadutos da Avenida Brasil. Sem a intervenção, que é bastante delicada, a obra não poderá ser concluída. A empresa responsável pela construção já apresentou o projeto. “Dentro de mais alguns dias a Saneago vai concluir a avaliação. Se tudo estiver certo, a Caixa assina o contrato com a Prefeitura, para a liberação dos recursos que vão garantir o término das obras”, relatou Roberto Naves.
A reunião seguiu com a discussão a respeito da distribuição de água na cidade, problema recorrente, especialmente na época de estiagem. De acordo com o prefeito, o cronograma de investimentos já foi concluído e entregue ao governador. “Agora, vamos cobrar a realização da licitação que vai escolher a empresa responsável pelas obras, que vão deixar Anápolis livre do problema da falta de água”, pontuou. Em relação aos aportes financeiros que possibilitarão a execução do projeto, o chefe do Executivo detalhou a parceria com o Governo do Estado.
“Toda a obra está orçada em R$ 118 milhões. Há a necessidade de fazer um aporte emergencial de R$ 15 milhões, para sanar o problema da seca, ainda neste ano, com todo o montante sendo bancado pela Saneago”, ressaltou. Roberto Naves afirmou que entende a dificuldade financeira da empresa, por isso a Prefeitura fará um empréstimo de R$ 50 milhões que será disponibilizado e, posteriormente, ressarcido pelo faturamento da Companhia em Anápolis. O projeto contempla a construção de uma nova estação de captação e uma outra estação de tratamento. A previsão para a conclusão é de três a cinco anos.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

UniEVANGÉLICA apoiou evento voltado a idosos

16/11/2017

A UniEVANGÉLICA participou das celebrações dos 15 anos do Instituto de Seguridade Social de Anápolis – ISSA, vinculado ...

Município vai ter encontro do Projeto Goiás 2038

16/11/2017

A secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SED-GO) reunirá representantes do Governo Municipal e da sociedade orga...

Fechamento de bares mais cedo volta à discussão em Anápolis

16/11/2017

Proposta já aplicada em várias cidades brasileiras e defendida por muitas outras, inclusive Anápolis, a limitação de hor...

Mudança extingue a 137ª Zona e remaneja mais de 46 mil eleitores

09/11/2017

Mais de 46 mil eleitores da 137ª zona eleitoral de Anápolis devem ser remanejados para as 3ª, 141ª e 144ª zonas eleitora...