(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Prefeitura atua com rigor para combater invasões públicas

Cidade Comentários 04 de novembro de 2011

Problema crônico, e antigo, em Anápolis, as invasões de áreas públicas trazem prejuízo à comunidade e, até mesmo, riscos a quem ocupa locais impróprios para construções


A Procuradoria Geral do Município está fazendo um trabalho intensivo para a desocupação de invasões em áreas públicas. Segundo informou a Procuradora Andréia de Araújo Inácio Adourian, essas invasões estão espalhadas por vários setores da Cidade, não havendo pontos específicos onde o problema se concentre. É um problema antigo, mas de grandes consequências para a própria comunidade.
De acordo com Andréia Araújo, existem casos de ocupação de ruas, de áreas de preservação ambiental e, áreas de risco para moradia. Para cada caso, a Procuradoria adota uma linha de trabalho. “Nós procuramos, principalmente, resolver as questões no âmbito administrativo. Mas, há casos em que a Postura age com o seu poder de polícia para fazer as retiradas e, quando as soluções esgotam, buscamos a saída judicial”, informou a Procuradora. Além de enfrentar os problemas existentes, é realizado um trabalho para evitar reincidência. Por conta disso, por exemplo, a Prefeitura já cercou várias áreas de preservação na Cidade, com o objetivo de proteger a fauna, a flora, as nascentes e os mananciais de água.
Andréia Araújo salienta que as ocupações irregulares, muitas das vezes, ocorrem onde a Prefeitura poderia construir uma escola, uma creche, um posto de saúde ou uma praça e outros equipamentos públicos para servirem à coletividade. Dessa forma, a ação isolada de uma pessoa, ou de um grupo, traz prejuízo para a comunidade, mesmo por que o Município já não dispõe de muitas áreas públicas para atender às demandas.
A Procuradora enfatiza que este trabalho está sendo feito continuamente e, inclusive, alerta que a população pode ajudar denunciando alguma ocupação ilegal. Além disso, Andréia Araújo lembra que as invasões em áreas de risco, por exemplo, colocam em perigo a própria integridade dos moradores que estão nesta condição. E, o problema não está restrito a áreas onde residem pessoas de baixa renda, mas há, também, as chamadas invasões milionárias, onde famílias de bom poder aquisitivo ocupam parte de terrenos para aumentarem o tamanho de suas propriedades.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis tem novos comendadores

20/07/2017

A Comenda “Gomes de Sousa Ramos”, maior honraria instituída pelo Município, foi entregue a personalidade de diversos se...

Monumentos históricos de Anápolis completam 60 anos

13/07/2017

Ignorados por grande parte da população e, até, pelas autoridades governamentais, dois monumentos que ficam no centro de A...

Câmara Municipal de Anápolis vai ter seu hino oficial em breve

15/06/2017

O vereador Teles Júnior (PMN) informou, durante o uso da tribuna, na sessão ordinária da última segunda-feira,12, que pro...

Presidente da UVG defende 13º e férias para os vereadores

09/06/2017

Em visita à Câmara Municipal de Anápolis, na manhã da última quarta-feira,07, o Presidente da União dos Vereadores de G...