(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Prefeitura adere à campanha Outubro Rosa

Saúde Comentários 18 de outubro de 2013

Movimento que ocorre em várias partes do mundo visa a prevenção à doença


A Prefeitura de Anápolis iniciou nesta semana a programação do Outubro Rosa - Campanha Mundial de Combate ao Câncer de Mama, celebrada neste mês. Várias ações estão sendo realizadas com o objetivo de conscientizar as mulheres anapolinas sobre a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. Na manhã desta quinta-feira, 17, foi realizada uma blitz educativa com entrega de rosas para motoristas. A ação ocorreu em frente ao prédio administrativo da Prefeitura de Anápolis.
Desde segunda-feira, 14, várias faixas com frases de conscientização sobre o câncer de mama e luzes cor-de-rosa foram colocadas em pontos estratégicos como Parque Ipiranga, praças e o prédio administrativo da Prefeitura da cidade para chamar atenção da população. Até o dia 23, o Cais Mulher está realizando ações especiais que contam com palestras e a realização do autoexame da mama.
Além disso, as unidades de saúde da família intensificaram as ações durante todos os dias com palestras e orientações, principalmente para as mulheres com mais de 40 anos.

Outubro Rosa
O movimento conhecido internacionalmente como Outubro Rosa remete à luta contra o câncer de mama. O movimento teve início nos Estados Unidos e se espalhou por todo o mundo com diversas ações que enfatizam a importância do exame de toque em todas as idades e da mamografia em mulheres com mais de 40 anos. Uma das ações mais comuns no mês de outubro é iluminar de rosa os monumentos, prédios públicos, entre outros.

Câncer de mama
Segundo tipo mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. Se diagnosticado e tratado oportunamente, o prognóstico é relativamente bom.
No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estádios avançados. Na população mundial, a sobrevida média após cinco anos é de 61%.
Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente. Estatísticas indicam aumento de sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70 registrou-se um aumento de 10 vezes nas taxas de incidência ajustadas por idade nos Registros de Câncer de Base Populacional de diversos continentes.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Anápolis precisa ampliar a sua estrutura hospitalar

18/07/2018

Além do Hospital de Urgências “Dr. Henrique Santillo”, Anápolis conta com outras seis unidades hospitalares, entre pú...

Maior conscientização sobre o SAMU pode salvar vidas

18/07/2018

Prestar atendimento pré-hospitalar de urgência e com excelência à população o mais rápido possível. Essa é a missão...

Pessoas especiais têm serviços odontológicos ampliados

18/07/2018

A cadeira de dentista já foi um problema na vida de Maria Beatriz Santos, oito anos. A menina, que tem Síndrome de Down, re...

Necessidade da vacinação infantil

12/07/2018

Há o risco da criação de bolsões de crianças não vacinadas contra as doenças infectocontagiosas. O secretário Estadua...