(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Prédio da Câmara Municipal ainda pode consumir mais R$ 10 milhões

Política Comentários 08 de setembro de 2017

Prefeito diz que está tentando solucionar o entrave, que é justamente fazer caixa para retomar e terminar o serviço


Em entrevista coletiva na última segunda-feira, 04, o Prefeito Roberto Naves informou que está tratando da questão da retomada das obras do prédio da Câmara Municipal. Só que, ainda, não há um cronograma definido, porque isso depende da alocação de recursos para que, segundo ele, o serviço seja reiniciado e totalmente concluído.
A construção do que seria a nova sede do Poder Legislativo se iniciou em 2014. A ordem de serviço que marcou o pontapé inicial do projeto, que deveria ser um novo cartão postal para Anápolis, foi assinada em maio daquele ano e começou a pleno vapor. Uma grande estrutura em concreto logo ganhou a paisagem urbana, ocupando parte da Praça 31 de Julho. O plenário do antigo prédio teve de ser demolido, para a execução da obra.
Menos de dois anos depois, o serviço foi paralisado, por uma sucessão de erros que, agora, estão sendo investigados pelo Ministério Público. O fato é que, como está, o prédio não passa de um elefante branco, localizado bem próximo ao viaduto da Avenida Brasil com a Rua Barão do Rio Branco. Por conta da paralisação dos serviços, as atividades de plenário do Legislativo estão prejudicadas, principalmente, no que diz respeito ao acesso da população às reuniões, já que as acomodações são mínimas e muito precárias.
De acordo com o Prefeito, o valor estimado para concluir a obra, seria na casa de R$ 10 milhões. A previsão inicial era de um custo estimado em R$ 17 milhões. O fundo que havia sido constituído pela Câmara Municipal e pela Prefeitura para garantir os recursos ficou descapitalizado. Um pedido já foi encaminhado ao Governo do Estado, no sentido de se garantir, pelo menos, parte desse recurso.
Roberto Naves garante que só começa a obra, quando houver o recurso financeiro para terminar. “Não podemos mais desperdiçar dinheiro público”, disparou o Chefe do Executivo, acrescentando que a Prefeitura deverá desenvolver um novo projeto e abrir uma nova licitação.
Outras obras
Roberto Naves adiantou também que a Prefeitura já trabalha na recuperação do Parque Ipiranga, incluindo, a ponte central que foi retirada porque o madeiramento estava deteriorado. Além disso, adiantou que também espera a liberação de uma verba estadual para colocar em prática o projeto de abrigar, pelo menos, três secretarias municipais dentro da estrutura física existe no antigo Clube Ipiranga.
O Prefeito, também, informou que está “andando” o projeto de transferência da Companhia de Policiamento Especializado para o local onde hoje funciona um espaço cultural no Conjunto “Filostro Machado Carneiro”. Nas dependências atuais da CPE a ideia é aproveitar o espaço para projetos sociais e culturais.

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Câmara homenageia professores com a outorga de comendas

20/10/2017

A Câmara Municipa, realizou, na última terça-feira,17, no Teatro São Francisco, sessão solene para a outorga da Comenda ...

Justiça faz trocar armas com defeito

20/10/2017

O juiz de direito da 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual, Ricardo Prata, acatou ação impetrada pelo Governo de Goiás e d...

Governo faz homenagem a jovens com a comenda

20/10/2017

A ação transformadora da juventude e a reafirmação das liberdades democráticas foram destacadas pelo governador Marconi ...

Baldy relata projeto de fiscalização em insntituições financeiras

19/10/2017

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (18), o projeto de lei que aumenta o poder de Banco Central do B...