(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Prédio da antiga estação ferroviário será entregue em dezembro

Cidade Comentários 25 de novembro de 2016

Imóvel na Praça Americano do Brasil, que foi alvo de muita polêmica, irá sediar um museu para preservar memória da imagem e do som


O prédio da antiga estação ferroviária “Prefeito José Fernandes Valente” será entregue à população no dia 21 próximo, dentro da programação do Natal de Luz. A informação é do secretário municipal de Cultura, Augusto César de Almeida. Segundo ele, Anápolis estará dando mais um grande salto para preservar a sua história com mais este espaço que será disponibilizado à comunidade anapolina.
Conforme o secretário, o prédio da antiga estação ferroviária, ao longo dos anos, passou por uma série de modificações para abrigar órgãos públicos e, agora, pela primeira vez, recebeu uma grande revitalização para recuperar a estrutura física, mantendo-se a arquitetura original da construção. Numa fase posterior, esta revitalização também deverá contemplar a restauração de outros detalhes arquitetônicos que haviam no interior do prédio.
Com a parte física pronta, adiantou Augusto Almeida, a Prefeitura deverá buscar recursos junto ao Fundo Estadual de Cultura no intuito de implantar no local o Museu da Imagem e do Som “Maestro Sisenando Gonzaga Jaime” e o Centro de Memória do Transporte, sendo que o primeiro deverá reunir acervo ligado à história do rádio e da televisão no Município e o outro, resgatar a história do modal ferroviário, que foi um marco importante para a economia local após a década de 30.
O prédio da antiga estação ferroviária “Prefeito José Fernandes Valente”, que será inaugurado no dia 21 de dezembro, foi alvo de muita polêmica, por conta de uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público e que acabou sendo objeto de decisão judicial que determinou a demolição de parte do Terminal Urbano, na Praça Americano do Brasil, onde está localizado o imóvel, o qual foi tombado ao patrimônio histórico do Município através da Lei nº 1.824, de 1991.
O trabalho de restauração se tornou possível graças à aprovação de projeto apresentado pela Secretaria Municipal de Cultura ao Ministério da Justiça, que possibilitou a obtenção de recurso da ordem de R$ 400 mil, quase o valor total do serviço, orçado em R$ 538.878,49.
O Centro Cultural de Preservação da Memória foi criado pela Lei 3.091, de 14 de setembro de 2004, de autoria do então vereador e hoje secretário municipal de Governo, Mozart Soares. Tombada como patrimônio histórico do município, a antiga estação, símbolo do desenvolvimento econômico que chegou a Anápolis pelos trilhos da Estrada de Ferro Goyaz, que foi oficialmente inaugurada no dia 07 de setembro de 1937.

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Prefeitura e Saneago retomam diálogo sobre concessão, mas falta acordo sobre valores

27/04/2019

O presidente da Saneago, Ricardo José Soavinski, acompanhado de diretores da estatal, esteve em Anápolis nesta sexta-feira,...

Prefeitura garante repasse para que Santa Casa mantenha UTI pediátrica funcionando

27/04/2019

Na manhã desta sexta-feira, 26/04, o Prefeito Roberto Naves recebeu a diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Anápolis....

Revitalização do centro é desafio na segunda etapa do mandato de Roberto

26/04/2019

Um passo crucial para a revitalização da região central de Anápolis, a retirada dos ambulantes que ocupam as calçadas, ...

Cidade terá exposição de Mangalarga Marchador

25/04/2019

Criadores da raça Mangalarga Marchador de quatro estados brasileiros e do Distrito Federal, estarão em Anápolis durante o ...