(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Praga de ratos é ameaça para toda a população

Saúde Comentários 19 de maro de 2010

Centro de Controle de Zoonoses desenvolve trabalho de orientação para pessoas que estão tendo problemas com roedores


Quem não teme ter hóspedes inesperados e que podem transmitir várias doenças em casa ou até mesmo no trabalho? Os ratos estão sendo as visitas mais indesejadas para muitos anapolinos, principalmente em dias chuvosos, quando muitos desses roedores escolhem residências e estabelecimentos comerciais como locais de abrigo e reprodução de sua espécie. O grande problema é que eles podem transmitir graves doenças, além de prejuízos materiais das mais diversas proporções, inclusive curtos-circuitos e incêndios.
Para orientar a população a respeito dos riscos que os ratos oferecem, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) desenvolve um trabalho de visitas domiciliares informando à população sobre os problemas que o acúmulo de lixo e entulho pode trazer à saúde de todos.
A partir da solicitação de pessoas que denunciam o problema, o CCZ está visitando residências disponibilizando folders em todos locais em que houve, ao menos, um foco de rato em um raio de, até, 200 metros. Mas, nem sempre, o trabalho é desempenhado com sucesso pelos agentes do Centro de Zoonoses. Isso se deve à resistência que muitos moradores têm demonstrado com as visitas dos agentes. De acordo com a gerente do CCZ, a médica veterinária Glauciane de Melo Ferreira, muitas pessoas consideram suas residências limpas e livres de roedores. Mas, detalhes passam sem mínimo de atenção, como restos de comida deixados nos quintais após as refeições de animais domésticos, entulho e existência de lotes baldios mal cuidados nas proximidades da casa. Segundo a veterinária, deixar frutas em cestas e fruteiras, também pode ser atrativo para roedores se instalarem no local.

Os mais comuns

Os roedores mais comuns são as ratazanas (Rattus novergicus), os ratos de telhado (Rattus rattus) e os camundongos (Mus musculus). De acordo com Glauciane Ferreira, as ratazanas são as mais comuns e possuem o maior porte entre os três. Os camundongos são os menores e se instalam, principalmente, em residências, dentro de fogões, guarda-roupas, armários etc. Ela acrescenta que a primeira coisa que se deve saber é qual das espécies está no local, para combatê-la de modo eficaz. “Cada espécie tem hábitos próprios e formas de combates específicos”, explica a médica veterinária. Por isso, fezes, manchas de gordura, a forma como foi roído o material, servem de indícios para combater o animal. Ela acrescenta que caso existam alimentos roídos, é necessário descartar todo o alimento, não só a parte que aparentemente o roedor deixou marcas. “Às vezes, o rato roeu e urinou no alimento, e contaminou com a leptospira que é o tipo de bactéria da leptospirose”, acrescenta Glauciane.
Como o Centro de Controle de Zoonoses não possui um programa de ação, o trabalho é desenvolvido à medida que são recebidas as solicitações, que levam em média 72h para serem atendidas. O trabalho desenvolvido é gratuito. De acordo com a gerente do CCZ, os focos de roedores em Anápolis são bem distribuídos, independente de classe social.

Recomendações
* Coloque lixos somente em sacos, fechados e, de preferência em latas altas;
* Não jogue lixo nas ruas ou em terrenos baldios;
* Guarde bem os alimentos;
* Não acumule lixo e entulho;
* Mantenha tudo limpo, não se esqueça de tirar os restos de comida do seu animal de estimação.
Qualquer dúvida ligue para o Centro de Controle de Zoonoses: 3313 1336

Autor(a): Flávia Gomes

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...

Hospital de Urgências capta coração para transplante pela primeira vez

31/08/2017

Pela primeira vez em sua história, o Hospital de Urgências de Anápolis “Doutor Henrique Santillo” promoveu o transplan...