(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Postura fiscalizará abusos na poluição sonora

Geral Comentários 08 de maro de 2018

Foram mais de 7 mil ocorrências, a maioria de som automotivo


Entre janeiro de 2017 e o início de março desse ano, foram registradas mais de 7.200 ocorrências de perturbação sonora em Anápolis. Som automotivo e som mecânico em casas são os principais vilões, com 3.316 e 2.408 reclamações registradas. Os números são do Observatório Municipal de Segurança da Prefeitura, que intensificou o trabalho dos agentes de fiscalização urbana com a Operação Legalidade, feita em parceria com órgãos como Ministério Público, polícias Militar e Civil, e Bombeiros, que visam os locais onde a situação é mais recorrente.
Para o responsável pela Fiscalização Urbana no município, Sargento Pereira Júnior, um dos grandes obstáculos para a manutenção do sossego ainda é a falta de consciência de algumas pessoas. “É importante ter consideração para com o vizinho, temos que entender que ele é o parente mais próximo. Então, melhor ter bom senso antes de fazer um barulho que chega a perturbar”, diz Pereira Júnior, ressaltando que aqueles que sofrem com problemas rotineiros devem procurar pessoalmente a Fiscalização Urbana, que fica na Antiga Faiana.
“Quando o morador vem aqui pessoalmente, é melhor já que podemos traçar uma estratégia para resolver a situação que o incomoda. Queremos garantir o bem-estar, se o pedido dos agentes de fiscalização urbana não for atendido por quem incomoda, temos que levar o assunto até as autoridades policiais. O que não podemos é deixar as pessoas serem prejudicadas”, explica Pereira Júnior.
O bom senso, reforça o responsável pela fiscalização urbana, é a chave para se evitar a perturbação sonora, já que não está proibida a realização de festas ou confraternizações, desde que estejam dentro das normas. No período diurno, é tolerável o nível de barulho até 75 decibéis. Das 19h às 22h, o nível cai para 70 decibéis e depois das 22h, o barulho não pode ultrapassar 60 decibéis.

Outras
ocorrências
Além do incômodo produzido por som automotivo em residências, e por moradores que exageram no volume dentro de casa, a poluição sonora provocada por bares também aparece com destaque no levantamento. No total, foram 324 registros dessa natureza. Chamados por barulho em estabelecimentos comerciais, som automotivo em vias públicas, volume alto em igrejas, casas de shows e boates completam a lista. A maioria das reclamações chega via telefone, pelos números 3902-1066 e 3902-1339, que funcionam 24 horas por dia.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Anápolis no calendário nacional

14/09/2018

O Comitê Paralímpico Brasileiro promoverá, no dia 22 de setembro o Festival Paralímpico, em celebração ao Dia do Atleta...

Diretor da UniEVANGÉLICA fez parte de juri em concurso na Colômbia

14/09/2018

Na primeira semana de setembro, o Diretor do curso de Arquitetura da UniEVANGÉLICA, Alexandre Ribeiro Gonçalves, esteve na ...

Alimentos foram entregues para as instituições

14/09/2018

Uma iniciativa do prefeito Roberto Naves despertou nos atletas anapolinos o desejo de ajudar ao próximo. É que desde janeir...

Feira acontece no final de semana

14/09/2018

Nos dias 14, 15 e 16 de setembro acontecerá a feira Artesanato em Ação, na Praça Dom Emanuel, Bairro Jundiaí, das 14h à...