(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Postura fiscalizará abusos na poluição sonora

Geral Comentários 08 de maro de 2018

Foram mais de 7 mil ocorrências, a maioria de som automotivo


Entre janeiro de 2017 e o início de março desse ano, foram registradas mais de 7.200 ocorrências de perturbação sonora em Anápolis. Som automotivo e som mecânico em casas são os principais vilões, com 3.316 e 2.408 reclamações registradas. Os números são do Observatório Municipal de Segurança da Prefeitura, que intensificou o trabalho dos agentes de fiscalização urbana com a Operação Legalidade, feita em parceria com órgãos como Ministério Público, polícias Militar e Civil, e Bombeiros, que visam os locais onde a situação é mais recorrente.
Para o responsável pela Fiscalização Urbana no município, Sargento Pereira Júnior, um dos grandes obstáculos para a manutenção do sossego ainda é a falta de consciência de algumas pessoas. “É importante ter consideração para com o vizinho, temos que entender que ele é o parente mais próximo. Então, melhor ter bom senso antes de fazer um barulho que chega a perturbar”, diz Pereira Júnior, ressaltando que aqueles que sofrem com problemas rotineiros devem procurar pessoalmente a Fiscalização Urbana, que fica na Antiga Faiana.
“Quando o morador vem aqui pessoalmente, é melhor já que podemos traçar uma estratégia para resolver a situação que o incomoda. Queremos garantir o bem-estar, se o pedido dos agentes de fiscalização urbana não for atendido por quem incomoda, temos que levar o assunto até as autoridades policiais. O que não podemos é deixar as pessoas serem prejudicadas”, explica Pereira Júnior.
O bom senso, reforça o responsável pela fiscalização urbana, é a chave para se evitar a perturbação sonora, já que não está proibida a realização de festas ou confraternizações, desde que estejam dentro das normas. No período diurno, é tolerável o nível de barulho até 75 decibéis. Das 19h às 22h, o nível cai para 70 decibéis e depois das 22h, o barulho não pode ultrapassar 60 decibéis.

Outras
ocorrências
Além do incômodo produzido por som automotivo em residências, e por moradores que exageram no volume dentro de casa, a poluição sonora provocada por bares também aparece com destaque no levantamento. No total, foram 324 registros dessa natureza. Chamados por barulho em estabelecimentos comerciais, som automotivo em vias públicas, volume alto em igrejas, casas de shows e boates completam a lista. A maioria das reclamações chega via telefone, pelos números 3902-1066 e 3902-1339, que funcionam 24 horas por dia.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Geral

SENAI abre as portas para a comunidade

08/11/2018

Pioneiro na formação e qualificação de mão-de-obra para indústria, o Senai de Anápolis, primeira unidade de Goiás, fu...

Ex-presidente de associação condenada a 61 anos

08/11/2018

Criseide Castro Dourado, ex-presidente da Associação de Combate ao Câncer em Goiás, foi condenada a 61 anos de prisão pe...

Documento Digital será lançado no estado de Goiás

08/11/2018

A partir da próxima semana, os motoristas do estado de Goiás poderão acessar, no celular, o seu Certificado de Registro e ...

Provável fechamento da Unidade Oncológica gera polêmica na Cidade

08/11/2018

A notícia de que o tratamento oncológico oferecido pelo Hospital Evangélico Goiano (HEG) a pacientes com câncer poderia s...