(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

População aprova unidade após uma semana de funcionamento

Saúde Comentários 08 de agosto de 2014

UPA atende de uma simples dor de dente a cirurgias de pequena e média complexidade


Com uma média superior a 100 atendimentos por dia, já na primeira semana, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) implantada em Anápolis com recursos do Ministério da Saúde e a contrapartida do Governo Municipal, é vista como uma importante ferramenta para a solução da grande demanda nesta área da saúde pública. Sua abrangência é de perfil regional, disponibilizando assistência aos moradores de Anápolis e de várias cidades da sua influência geoeconômica, a UPA veio preencher uma lacuna até então existente. Este tipo de assistência, antes, era feito pelo Hospital de Urgências “Doutor Henrique Santillo”, que opera com sua capacidade máxima; pela Santa Casa de Misericórdia, que mantém um pronto socorro e pelo Hospital Municipal “Jamel Cecílio”, fundado na década de 60 e que não suportava mais a carga de clientes que o procuravam diariamente. O restante era na rede particular.
Na UPA da Vila Esperança, o sistema de atendimento é diferenciado, dentro dos novos padrões de qualidade exigidos pelo Ministério da Saúde. Além disso, o equipamento é novíssimo, de última geração e é operacionalizado por técnicos capacitados especialmente para tais fins. Os quartos e enfermarias são dotados de camas elétricas, permitindo regulagens de altura, angulação e posicionamento ergométrico, ou seja, o paciente molda o leito na posição que lhe proporciona mais conforto. A Unidade dispõe de salas de reanimação, centro cirúrgico ultramoderno, leitos específicos para pediatria e uma série de equipamentos não encontrados nem na rede privada de saúde. Em termos de área física construída é uma das maiores UPAs do Brasil, Tem praticamente o dobro das dimensões do modelo padrão.
O critério de atendimento aos pacientes que procuram a UPA, seja de moto próprio, levados por ambulâncias do Corpo de Bombeiros ou do SAMU, assim como por outros meios, obedece a uma triagem e uma seleção eminentemente técnicas. A recepção tem alas de poltronas estofadas, em ambiente ventilado e claro, instaladas em áreas específicas, dividas por cores. Não se obedece, obrigatoriamente, à chamada “ordem de chegada”. O socorro é feito de acordo com a gravidade do paciente, após avaliação de uma equipe de enfermeiros qualificados, assim que o doente dá entrada na UPA. “Há casos em que se pode esperar mais, enquanto outros têm de ser encaminhados imediatamente para o setor específico”, assegura o médico Rodrigo Rodrigues, diretor da Unidade. Para ele, esta é maneira mais prática, justa e democrática de se oferecer atendimento a pessoas com problemas graves de saúde.
Funcionando ininterruptamente, 24 horas por dia, independentemente de feriados, domingos ou datas santificadas, a UPA conta com quadros completos de médicos, enfermeiros, paramédicos e outros profissionais ligados à saúde. Outro detalhe é que a frequência dos funcionários, de todos os níveis, é controlada por reconhecimento visual através de equipamento sofisticado que não permite fraudes. O servidor escalado para determinado plantão, chega e sai nos horários previstos em contrato e, caso não cumpra, arca com as implicações legais e trabalhistas. Isto garante a presença dos servidores dentro do expediente previsto.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Mudanças no programa Farmácia Popular preocupam vereadores

22/06/2017

O Vereador Antônio Gomide (PT) falou na tribuna, na última segunda-feira, 19, sobre o possível fechamento da Farmácia Pop...

Município anuncia importantes reformulações na área da saúde

15/06/2017

Uma das áreas mais sensíveis da Administração, a pasta da Saúde, tem desafios que extrapolam os limites do Município. P...

Anvisa ouve reivindicações dos laboratórios goianos

15/06/2017

Anápolis recebeu, no último dia 09, a presença do médico sanitarista e epidemiologista, Jarbas Barbosa da Silva Júnior, ...

Projeto atende a quase 800 pacientes que estavam na fila

26/05/2017

Há dois anos, a auxiliar de limpeza, Lídia dos Reis, 38, sentia fortes dores de vesícula. As pedras acumuladas no órgão ...