(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Pólio: Meta é vacinar 26 mil crianças

Saúde Comentários 13 de agosto de 2010

Embora seja uma doença considerada extinta no Brasil, a Poliomielite, ou Paralisia Infantil, ainda é um fantasma que assusta a grande parte da população, devido à agressividade com que atinge pessoas, em muitos casos levando à morte


Quando Ministro da Saúde (Governo Itamar Franco) o médico Henrique Santillo foi o portador da notícia dando conta de que a Poliomielite, ou Paralisia Infantil estava, definitivamente, erradicada do Brasil. Mas, na ocasião, alertava para a importância de se prosseguirem as campanhas da vacinação, principalmente as sazonais, uma vez que o Plano Nacional de Saúde já prevê a imunização de crianças até cinco anos, durante as visitas periódicas ao médico e aos postos de saúde em geral. Sem contar que, hoje, os programas sociais do Governo Federal obrigam, dentre outras coisas, que as famílias beneficiárias estejam com a vacinação das crianças em dia, inclusive, com a apresentação dos cartões de controle.
Mesmo assim, ainda acontecem as vacinações em massa, como a que está prevista para este sábado, 14, em todo o Brasil. Em Anápolis, a Secretaria Municipal de Saúde montou uma estratégia que pretende atingir, pelo menos, 26 mil crianças de, até, cinco anos de idade, para receberem a dose. Ressalte-se que a Vacina Sabin (nome em homenagem ao seu criador Albert Sabin) é indolor, aplicada oralmente (em gotas), sem contraindicações, a não ser em casos extremos avaliados pelos médicos e técnicos responsáveis pela sua ministração. Além disso, ela deve ser tomada sem interrupção, até que a criança saia da idade considerada de risco.
Atendimento
De acordo com o plano de atendimento para este sábado, dezenas de postos vão estar disponibilizados em todos os cantos de Anápolis, inclusive na Zona rural. A secretaria Municipal de Saúde informa que não vai faltar vacina e que, já há alguns dias, crianças têm sido levadas para receberem o imunizante. O atendimento vai ser feito de oito da manhã a cinco da tarde. Pais e/ou responsáveis, que não conseguirem levar os filhos neste sábado, ainda terão mais alguns dias para buscarem o atendimento.
Em que pese a doença ser considerada erradicada do Brasil há mais de duas décadas, as autoridades médicas recomendam que não sejam interrompidas as sessões de vacinação. É que, em muitos países, a Paralisia Infantil ainda atinge a uma grande parcela da população nesta faixa etária. E como, atualmente, está mais fácil o deslocamento intercontinental com muita gente chegando e saindo do Brasil diariamente, é aconselhável aos pais e responsáveis, que mantenham a vigilância, levando os filhos aos programas regulares de imunização.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Combate à “farra” dos cartões do SUS

17/01/2019

O Prefeito Roberto Naves anunciou que deverá enviar uma equipe técnica para conhecer o modelo de gestão de uma espécie de...

Secretário Municipal de Saúde faz “raio-x” nas unidades ligadas ao setor

17/01/2019

Avaliar de perto a realidade de cada uma das unidades da rede municipal e fiscalizar a prestação de serviços ao cidadão. ...

Crise na Saúde - Municípios estão em dificuldades sem os repasses do Estado

10/01/2019

De acordo com o Atlas da Eficiência da Educação (versão 2018) em Goiás, a gestão da educação em 213 municípios (93% ...

Verba para equipamentos na odontologia municipal

10/01/2019

Devido ao trabalho executado na área de saúde bucal, inclusive com a criação de 12 novas equipes em dois anos, a Prefeitu...