(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Polícia oferece dinheiro por informação do autor de atentado à bomba

Segurança Comentários 20 de janeiro de 2013

Ex-namorado de Thays nega qualquer envolvimento e diz que está sendo vitima de perseguição


Uma gratificação de R$ 5 mil está sendo oferecida para que apontar pistas concretas que levem à descoberta do autor, ou autores, do crime contra um casal de namorados no início deste mês em Anápolis. O caso, um dos mais intrincados dos últimos tempos na Cidade, ganhou repercussão nacional. Na última quarta-feira, 16, em depoimento que durou mais de duas horas, a portas fechadas, o jovem de prenome Rafael, apontado como provável mandante, ou autor intelectual, do atentado contra o casal de namorados, crime ocorrido na tarde do dia cinco de janeiro, diz ser completamente inocente e que espera, ansioso, que o verdadeiro culpado seja descoberto. Rafael confessou que, de fato, teve um curto namoro com Thays Mendes, quando esta havia rompido com Guilherme Almeida, mas que notou que o romance não prosperaria, por entender que a moça ainda gostava do ex-namorado. Segundo ele, o namoro terminou sem traumas e nega que tenha feito qualquer tipo de ameaça a Thays. Adiantou, inclusive, que conhecia o casal, por residirem na mesma região. Ele disse ao delegado Eder Martins que no dia do ocorrido estava trabalhando no Distrito Agro Industrial e que só ficou sabendo do caso através dos noticiários. Sobre a postagem no portal Facebook, feita por um seu amigo, com os dizeres “quero vero o circo pegar fogo e os palhaços morrerem queimados”, Rafael disse ter sido uma mera e infeliz coincidência. O acusado afirmou estar sendo vítima de perseguição, recebendo telefonemas e outros tipos de comunicados, mas revela que não saiu da Cidade, e prestou todos os depoimentos e está disposto a colaborar com a polícia e a justiça no desvendamento do caso. Ele disse, mais, que perdeu o emprego, por não comparecer ao trabalho devido à repercussão do caso e que tem pesadelos constantes por causa do crime.

O caso
Guilherme Almeida seguia com a namorada Thays Mendes pela Rua Engenheiro Portella, por volta de 13 horas do dia cinco deste mês, um sábado. Ao pararem no cruzamento da citada rua com a Barão do Rio Branco, devido ao fechamento do semáforo, um ciclista se aproximou e, em fração de segundos, acendeu o pavio de uma bomba de fabricação caseira atirando-a no interior do Gol branco, que Guilherme dirigia. A explosão foi imediata e chamou a atenção de todos os que passavam nas imediações. O casal sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus e está internado no Hospital de Queimaduras até hoje, sem previsão de alta.
O delegado Eder Martins, responsável pelo inquérito disse que está indo atrás de qualquer pista, qualquer evidência ou indício que possa ajudar no esclarecimento do crime. “Nada pode ser descartado, mas precisamos ter tranquilidade e responsabilidade neste trabalho para não criarmos falsas expectativas”, assegurou.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Carros apreendidos foram retirados das ruas próximas à delegacia

15/12/2017

Uma ação conjunta entre a Prefeitura de Anápolis e a Polícia Civil garantiu a retirada de veículos apreendidos em opera...

Projeto tem o apoio do Exército, da Marinha e da Aeronáutica

08/12/2017

A audiência pública realizada no último dia 4 na sede da Associação Comercial e Industrial de Anápolis, para debater a ...

Caso do Uber - Acusado diz: “queria somente divertir”

08/12/2017

O acusado de roubar na semana um veículo Uber e restringir a liberdade do motorista Cleyton da Silva Nascimento já está pr...

Treinamento para delegadas, agentes e escrivãs

30/11/2017

A 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Anápolis realiza vários cursos de atualização voltados para delegados, agen...