(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Polícia investiga captação irregular de água do Rio Piancó

Meio Ambiente Comentários 24 de outubro de 2014

Informações da Saneago indicam que donos de terras atuam durante a noite na retirada de água para a irrigação de plantações de hortaliças nas proximidades do Clube das Acácias. A consequência é a diminuição da vazão do rio, prejudicando o abastecimento em vários bairros anapolinos


A Polícia Civil, por meio do 2º DP e do Grupo Especial de Combate a Crimes contra o Meio Ambiente, promoveu, na quinta-feira, 23, uma diligência nas proximidades do Clube das Acácias, onde passa um dos braços do Rio Piancó, responsável pelo abastecimento de água na Cidade. O objetivo foi verificar a captação irregular de água do manancial para a irrigação de terras onde há o cultivo de hortaliças. “Estamos averiguando a captação irregular de água no Rio Piancó, tendo em vista que a Saneago não tem conseguido fazer o abastecimento da Cidade em razão do volume (baixo) de água do Rio”, declarou o delegado Carlos Silveira.
Ele afirmou que “esses motores colocados ao longo do Rio Piancó e que estão retirando água sem a outorga, caracterizam crime ambiental. Tem que ter todo o projeto de viabilização técnica, um estudo para averiguar que tipo de motor, o tipo de agricultura, a vazão, a quantidade de água que pode ser retirada, o horário em que este motor pode ser ligado. As pessoas não podem sair colocando bombas a fim de captar água aleatoriamente”. A denúncia na Polícia Civil foi feita pela própria Saneago e por informantes anônimos.
Todos os proprietários de terras ao longo da área em questão serão intimados a depor, conforme declarou o delegado Carlos Silveira. As primeiras intimações começaram a ser entregues na quinta-feira, durante a diligência, que foi acompanhada pelo Jornal Contexto. “Se não tiverem a outorga ou se as bombas estiverem sendo usadas em desconformidade, tudo isso caracteriza crime ambiental, gera processo e é encaminhado ao Poder Judiciário. Eles vão responder a um procedimento criminal”, explicou o delegado. A autoridade policial informou que uma investigação será feita para verificar a existência de crime ambiental.
Proprietários
O dono de uma das glebas, ouvido pelo Jornal Contexto, que arrenda a sua área para outra pessoa, Renato Nunes não acredita que haja captação irregular de água: “A nossa parceria funciona da seguinte forma: eles (que utilizam a terra) trabalham aqui na terra e nós fazemos uma troca. Eu cedo a terra e eles trabalham adubando o solo, reformando toda a área, basicamente é isso. Imagino que não (seja irregular a captação de água do Piancó por quem arrenda a terra). Tudo isso a gente fez um contrato anterior para poder dar uma segurança para mim. ‘Vocês podem trabalhar na área, mas eu quero estar livre de qualquer penalidade’. Para a gente trabalhar dentro dos conformes”, informou.
Saneago
De acordo com informações da Saneago, houve diminuição da vazão no manancial do Rio Piancó, principalmente no trecho que abastece a Vila Formosa, o Anápolis City e o Jundiaí Industrial. Fazendas próximas ao Clube das Acácias utilizam a água para a irrigação de terras onde há o cultivo de hortaliças. A diminuição da vazão, conforme a empresa estatal, é de aproximadamente 860 litros por segundo, passando de 860 para 600 litros por segundo.
A coleta irregular de água, ainda de acordo com a Saneago, ocorre durante a noite. Neste período, a empresa é forçada a desligar alguns de seus motores que bombeiam água para a Estação de Tratamento no Jardim das Américas. A causa deste procedimento é a diminuição da vazão de água. Caso continuassem ligados, os motores não suportariam e se estragariam.

Autor(a): Felipe Homsi

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Meio Ambiente

Projeto prevê o plantio de 87 mil mudas do Cerrado

29/11/2018

Pequi, guapeva, ipê roxo e amarelo, barriguda, araçá do cerrado, bálsamo e jatobá são algumas das espécies nativas do ...

Anápolis terá Centro de Produção de Mudas do Cerrado

23/11/2018

A Secretaria do Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) assinou na últ...

Aprendendo com a natureza e revitalizando o Ribeirão Piancó

08/11/2018

Quem não se lembra, nos anos de 2014 e 2015, da severa crise hídrica vivida no Município de Anápolis? E, naquela mesma é...

Plano de Manejo da APA entra para a fase final

25/10/2018

A empresa catarinense de engenharia e projetos STPC promoveu em Anápolis no dia 24 deste mês, a última oficina participati...