(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Polícia desvenda dois homicídios

Segurança Comentários 01 de maro de 2018

Crimes cometidos em 2015 e 2016 tiveram autores presos


O desentendimento surgido na negociação de um aparelho celular motivou o assassinato de Marcus Vinicius Lima, crime ocorrido em 31 de outubro de 2015. O acusado é Bruno Mello Pacinni, preso na última terça-feira, 27, por agentes da Terceira Regional de Polícia Civil sediada em Anápolis.
De acordo com o delegado Cleiton Lobo, o autor confessou a autoria do delito, motivo pelo qual ele pediu ao Judiciário a sua prisão temporária. O crime ocorreu às nove da noite no Bairro de Lourdes. Dias antes, os dois fizeram um negócio envolvendo um aparelho de telefonia celular. Como o equipamento apresentou defeito, Marcus foi à casa de Bruno desfazer o negócio, quando surgiu uma discussão entre ambos. Marcus estava armado e ameaçou o rival. Os dois entraram em luta corporal e Bruno teria tomado o revólver de Marcus e desferido um tiro em sua direção. Marcus teria corrido, mas fora alcançado por Bruno que concluiu o homicídio com outros disparos nas costas e na cabeça dele. Depois disso, o autor desapareceu de Anápolis. Suas pistas foram seguidas até que, esta semana, ele foi encontrado e preso. O delegado disse ter desconfiança de que Bruno tenha cometido outros delitos na região e está investigando.

Outro homicídio
O Grupo de Investigação de Homicídios, ligado à Terceira Regional de Polícia Civil em Anápolis desvendou, também, esta semana, outro caso de assassinato, este ocorrido em 17 de julho de 2016, no interior de um galpão, no Bairro JK-Nova Capital. A vítima foi Fábio Júnior Mendes Costa e, o autor, preso temporariamente, é Carlos José da Silva.
De acordo com as investigações, o homicídio teria como motivo o desentendimento sobre a venda de alguns cabos de cobre, deixados por Carlos e mais dois amigos no galpão onde Fábio Júnior morava. Fábio teria queimado os cabos para apurar, somente, o metal e revender numa reciclagem das proximidades.
Acontece que, no dia seguinte, Carlos e os dois amigos retornaram ao galpão para reaverem o material e descobriram que este não estava mais ali. Carlos teria dito que voltaria para receber, ou o cobre, ou o dinheiro relativo ao seu valor, já que Fábio Júnior, também, não fora encontrado. No dia seguinte, conforme prometera, o trio retornou ao galpão onde estava Fábio Júnior. Depois de rápida discussão, ele foi agredido impiedosamente com facadas e pedradas, o que lhe causou morte instantânea. Carlos e os dois amigos saíram em disparada, mas foram filmados por várias câmeras de videomonitoramento da região, o que facilitou a identificação dos três. A Polícia Civil, agora, trabalha para a captura dos dois comparsas de Carlos José da Silva, autor confesso do crime. O delegado Cleiton Lobo afirmou que pretende concluir os inquéritos sobre estes dois homicídios em tempo hábil e enviá-los ao Judiciário.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Segurança

Prefeitura e Polícia Civil anunciam o combate a condutores irresponsáveis

13/12/2018

Essa é a previsão do delegado de Trânsito Manoel Vanderic Filho e confirmada pelo assessor de Segurança Pública da Prefe...

Ministério Público cobra investimento no sistema prisional

07/12/2018

O coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal do Ministério Público de Goiás, Luciano Miranda Meireles, juntamente...

Parceria prevê mais 350 câmeras

07/12/2018

A Prefeitura de Anápolis, representada pelo Observatório Municipal de Segurança, e a empresa Enel devem bater o martelo, n...

Milhões de brasileiros são vítimas de fraudes

23/11/2018

Um levantamento da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil...