(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Polícia Civil e prende quadrilha de traficantes em Anápolis

Geral Comentários 05 de maio de 2016

Organização seria responsável por vários homicídios motivados pela disputa por pontos de venda de drogas


Através operação denominada “Serendipity”, que significa encontrar o que não se procurava, policiais civis do Grupo Especial de Crimes contra o Patrimônio (Gepatri), de Anápolis, prenderam na manhã de quarta-feira (04/05) sete suspeitos envolvidos em, pelos menos, quatro homicídios e vários outros crimes motivados pela disputa do tráfico de drogas no município. O líder da quadrilha, Pedro Paulo Barros de Oliveira, de 26 anos, comandava as mortes de dentro do Presídio de Anápolis, onde estava preso desde janeiro do ano passado por roubo de cargas. As prisões se deram em cumprimento a dez mandados de prisão temporária, além de mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça.
De acordo com o delegado titular da Gepatri, Daniel Nunes Guimarães, a operação contou com o apoio dos policiais do Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc) e também do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Anápolis, depois de dois meses de intensas investigações de crimes relacionados ao roubo de cargas na região. Ainda nas primeiras investigações, os policiais suspeitaram que os crimes tinham estreita ligações com vários homicídios ocorridos na Cidade.
Segundo o delegado, nestes dois meses, quatro assassinatos, pelos menos, podem ser imputados à quadrilha que fez sua última vítima na noite de terça-feira (03/5), quando mataram outro traficante, Pedro Henrique, por disputa de território. Curiosamente, dois outros assassinatos tiveram como vítimas jovens com o mesmo nome (Pedro Henrique) e, pelo mesmo motivo. A Polícia Civil, que terá os integrantes da quadrilha à disposição por 30 dias para serem ouvidos em vários inquéritos, vai pedir a prisão preventiva deles, a fim de impedir que eles retornem às ruas e continuem a cometer mais atrocidades.
Conforme o delegado Daniel Nunes Guimarães, que contou, também, com o suporte da polícia penitenciária no presídio de Anápolis, essa foi uma operação importante para desarticular o grupo que, para intimidar os traficantes, não hesitava em eliminar. “Os índices de homicídios eram crescentes e agora, com essa demonstração de força por parte da polícia e com a prisão desses criminosos, certamente esses índices vão cair”, afirma.
Como foi
Para o cumprimento dos mandados de prisão, os mais de 50 homens do Gepatri e demais equipes iniciaram às 5h de quarta-feira (04/05). Dos 10 mandados de prisão temporária a cumprir, apenas três suspeitos permaneciam foragidos. Os policiais prenderam, numa casa alugada recentemente na Vila São Vicente, em Anápolis, Gustavo Adriel da Silva, que já tinha passagens por tráfico de drogas. Com ele, a polícia encontrou uma pistola 9mm, porções de cocaína e maconha, máscaras para esconder o rosto e um veículo Montana de cor preta roubado. Esse veículo fora usado dias durante um roubo de cargas.
Na mesma casa, os policiais prenderam Wesley Lopes da Silva, que é o executor dos assassinatos de traficantes da cidade e que, na noite de terça-feira (03/05), matou Pedro Henrique. A arma encontrada na casa de Gustavo, bem como o carro roubado, pertence a Wesley.
No presídio de Anápolis, a polícia autuou, por volta da 6h, o detento Pedro Paulo Barros Oliveira, líder da quadrilha e que coordenava os crimes, definindo quem iria morrer e quando, em atuação de dentro do presídio. Outro integrante da quadrilha é Antônio Edésio Silva Maia, que era quem guardava as armas e distribuía ao grupo, conforme a determinação do chefe. Com ele, os policiais encontraram uma porção de maconha.
Os irmãos Paulo e Cristiano Maciel de Paula, que já têm passagens por tráfico de drogas, também foram presos, assim como Rogério, vulgo “Vinão” que é um dos braços do tráfico de Pedro Paulo e tem participação nos homicídios, além de ser responsável pela venda de armas. Todos eles foram ouvidos na Gepatri, Genarc e GIH de Anápolis e, em seguida, encaminhados ao presídio onde ficarão disponíveis por, pelo menos, durante um mês para as oitivas necessárias.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Uma viagem de realidade e ficção a Praga

18/08/2017

Tudo começou numa viagem de família à Praga, capital da República Tcheca, em 2013. A cidade antiga, cheia de belezas e de...

Anápolis recepciona interessados em conhecer os cursos

18/08/2017

O Campus de Ciências Exatas e Tecnológicas Henrique Santillo da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Anápolis, realiz...

Ministério oferece cursos gratuitos e a distância

18/08/2017

Estão abertas as pré-matrículas para cursos de qualificação profissional na área do turismo com subsídios do Programa ...

Governo espera cadastrar 15 mil estudantes

18/08/2017

Depois de ter sido lançado em Anápolis, recentemente, o programa Passe Livre Estudantil foi apresentado de forma detalhada,...