(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

PM define bases de operações nas divisas do Estado

Segurança Comentários 13 de janeiro de 2012

O objetivo da iniciativa é barrar a migração do crime organizado para Goiás. A expectativa é que até março próximo, a estrutura já esteja pronta para operar


Cachoeira Alta (GO-206/Km 01), Aporé (GO-180/Km 01), Chapadão do Céu (GO 050/Km 38), Santa Rita do Araguaia (BR-364) e Piranhas (GO-060). Esses são os pontos que vão receber as bases fixas do Comando de Operações de Divisas, da Polícia Militar. O objetivo é que, em março deste ano, as bases estejam em completo funcionamento, com efetivo treinado e estrutura adequada.
O chefe do Comando de Missões Especiais (CME), tenente-coronel Wellington de Urzeda Mota, explica que a escolha destes locais se deu porque neles se concentram os maiores pontos de entrada de drogas, armamento e contrabando diversos no Estado. A detecção dessas áreas foi feita por meio de parceria com a Polícia Federal, que possui um diagnóstico destas entradas, e mapeamentos realizados pelo Grupamento Aéreo da PM (Graer) e a Superintendência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Justiça.
O comandante do CME acrescenta que estas primeiras bases devem aproveitar a estrutura preexistente. Em Cachoeira Alta, Aporé e Piranhas serão usados os postos da Polícia Estadual Rodoviária. Em Santa Rita do Araguaia será utilizada a estrutura da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). Todos estes locais serão reformados, reestruturados e adequados ao padrão do batalhão de divisas. “Essas são as primeiras. A meta é que sejam 15 bases em todas as fronteiras goianas”, argumenta Urzeda.
Tanto os pontos fixos quanto as viaturas e fardamento desse batalhão serão diferenciados. O efetivo vai ser treinado de acordo com a operacionalidade de atuação de fronteira. Cada base fixa terá equipes móveis, para o monitoramento nas regiões adjacentes (estradas vicinais, rotas alternativas e pontes clandestinas). A chefia do Comando de Operação de Divisas (COD) está a cargo do major André Henrique Avelar de Sousa. O COD é subordinado ao CME. Segundo o comandante do CME, embora a sede do Comando de Divisas seja em Goiânia a atuação intensiva será no interior.
O uso de tecnologia específica também vai ser aliado do COD. Laptops, Ipads, GPSs, radares e celulares, inclusive de comunicação por satélite, devem ser instrumento de trabalho desses policiais. Além disso, esse grupamento receberá armamento específico. Segundo o tenente-coronel Urzeda, a escolha do grupo será minuciosa. Sendo que para atuarem nas bases fixas estão sendo priorizados PMs da região, que conhecem a realidade e relevo local.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Segurança

Ministério Público cobra investimento no sistema prisional

07/12/2018

O coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal do Ministério Público de Goiás, Luciano Miranda Meireles, juntamente...

Parceria prevê mais 350 câmeras

07/12/2018

A Prefeitura de Anápolis, representada pelo Observatório Municipal de Segurança, e a empresa Enel devem bater o martelo, n...

Milhões de brasileiros são vítimas de fraudes

23/11/2018

Um levantamento da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil...

Promotor exige lanche noturno para presos

16/11/2018

O Promotor de Justiça Marcelo Celestino instaurou incidente de desvio de execução contra a Diretoria-Geral de Administraç...