(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Plenário aprova repúdio e titulo de “persona non grata” para secretário de governo

Cidade Comentários 10 de fevereiro de 2012

Numa decisão polêmica, os vereadores aprovaram um documento em que mostram insatisfação com o secretário de Segurança João Furtado de Mendonça Neto


Por nove votos a três, a Câmara Municipal de Anápolis aprovou, na sessão ordinária da última quarta-feira, 08, uma Moção de Repúdio ao Secretário Estadual de Segurança Pública, João Furtado de Mendonça Neto, segundo o teor da mesma, “pela sua atitude desrespeitosa e discriminatória contra o Povo de Anápolis, quando se omitiu frente aos graves problemas enfrentados pela área de segurança pública em nosso município, ofendendo a dignidade e a essência da cidadania do combativo povo anapolino.”
O documento vai ainda mais longe, considerando o titular da SSP-GO como “persona non grata” de Anápolis. A propositura foi formulada pelo vereador Mauro José Severiano (PDT) o qual contou, antes de a mesma ser discutida e votada em plenário, na terça-feira, 07, com a assinatura de outros sete dos 15 vereadores: Sírio Miguel Rosa (PSB); Domingos de Paula Souza (PTB); Valmir Jacinto (PTC); Pedro Mariano (PP); João Feitosa (PP), Wesley Silva (PMDB) e Amilton Batista (PTB). No dia seguinte, o vereador do PMDB, Assef Nabem, decidiu, também, apor a assinatura e garantir o placar favorável à aprovação da moção.
O assunto rendeu muita discussão no parlamento. A vereadora Mírian Garcia (PSDB) assinalou que, se fosse apenas uma moção mostrando contrariedade em relação aos fatos ocorridos na Cidade quanto ao setor da segurança, poderia apoiar. Mas, ponderou que a atitude de tornar o secretário “persona non grata” deu um caráter personalista à proposta.
Os vereadores Márcio Jacob (PTB) e Gina Tronconi (PPS) votaram contra a moção. O líder do Partido Trabalhista Brasileiro sublinhou que esse fato político não trará resultado positivo para a Cidade, pelo contrário, poderá acirrar os ânimos políticos. “Nós não podemos trazer discórdias nesse momento importante”, frisou. Já a vereadora petista Dinamélia Rabelo (PT) afirmou que não assinou a moção, por que o responsável direto pelos problemas não seria o secretário.
Há algum tempo, os vereadores vinham demonstrando sinais de descontentamento com a situação da segurança pública no Município. Além da questão não resolvida com a construção do mini-presídio, que teve uma área adquirida e paga pela Prefeitura, aprovada pela própria Câmara Municipal, outros episódios contribuíram para o desgaste do secretário João Furtado: a saída do coronel Raimundo Nonato do Comando Geral da PM e, por último, o estopim da crise, o afastamento do Delegado Regional, Luiz Teixeira. “A moção é o instrumento que temos para mostrar o nosso descontentamento”, justificou o autor, Mauro Severiano.


O que diz o texto da Moção de Repúdio
A CÂMARA MUNICIPAL DE ANAPOLIS pelo seu Douto e Soberano Plenário, e atendendo a requerimentos dos Excelentíssimos Senhores vereadores, vem apresentar MOÇÃO DE REPÚDIO, contra o Secretário de Estado da Segurança Publica do Estado de Goiás, JOÃO FURTADO MENDONÇA NETO, pela sua atitude DESRESPEITOSA e DISCRIMINATORIA contra o Povo de Anápolis, quando se omitiu frente aos graves problemas enfrentados pela área de segurança publica em nosso município, ofendendo a dignidade e a essência da cidadania do combativo povo anapolino.
Tendo em vista a grave situação vivenciada pelo setor de segurança publica, com evidente sucateamento das instituições de segurança e, principalmente pela omissão do Secretario de Estado da Segurança Publica frente à grave situação penitenciaria a qual motivou a manifestação pela interdição do CIS de Anápolis, determinada pelo Poder Judiciário e, ainda, agravada pela superlotação das delegacias de policia.
Tal postura cristaliza gravame às normas constitucionais, consagradas no seu artigo 5º, somando-se à ofensa da dignidade humana, estendendo-se à soberania nacional do Estado Democrático de Direito, causando profundo ressentimento ao Povo de Anápolis.
Assim, o Parlamento Municipal, insurge-se com veemência, com o clamor do múnus político, em declarar o Secretário de Estado da Segurança Publica do Estado de Goiás, JOÃO FURTADO, PERSONNA NON GRATA em face do gravame perpetrado.
Dê-se ciência e ampla divulgação ao teor da presente moção.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

UniEVANGÉLICA apoiou evento voltado a idosos

16/11/2017

A UniEVANGÉLICA participou das celebrações dos 15 anos do Instituto de Seguridade Social de Anápolis – ISSA, vinculado ...

Município vai ter encontro do Projeto Goiás 2038

16/11/2017

A secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SED-GO) reunirá representantes do Governo Municipal e da sociedade orga...

Fechamento de bares mais cedo volta à discussão em Anápolis

16/11/2017

Proposta já aplicada em várias cidades brasileiras e defendida por muitas outras, inclusive Anápolis, a limitação de hor...

Mudança extingue a 137ª Zona e remaneja mais de 46 mil eleitores

09/11/2017

Mais de 46 mil eleitores da 137ª zona eleitoral de Anápolis devem ser remanejados para as 3ª, 141ª e 144ª zonas eleitora...