(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Plantão on-line funcionará na Comarca de Anápolis

Judiciário Comentários 18 de agosto de 2017

O sistema, já implantado na Capital, será estendido a sete cidades do interior, com funcionamento previsto para o final de setembro


Anápolis está entre as sete cidades do interior eleitas para receberem o sistema de plantões on-line do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO). O novo método, já implantado nos plantões judiciários em Goiânia, para 1º e 2º graus, deve entrar em funcionamento a partir do dia 29 de setembro próximo.
Há poucos dias, o diretor do Foro de Anápolis, Ricardo Silveira Dourado, reuniu-se com o presidente do TJGO, Desembargador Gilberto Marques Filho, com o objetivo de discutir o detalhamento de implantação do sistema. Também estiveram presentes os representantes das outras comarcas envolvidas. Além de Anápolis, estão sendo contempladas: Aparecida de Goiânia, Itumbiara, Jataí, Formosa e Luziânia.
Segundo o Presidente do TJGO, a intenção desse novo modelo é oferecer mais rapidez e praticidade no julgamento de ações urgentes, como medidas protetivas e fornecimento de tratamentos de saúde emergenciais.
Os plantões no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) funcionam no meio digital desde o dia 1º de maio. Até o mês de julho, foram protocolados 80 petições, sendo, a maioria, referente a habeas corpus. Segundo a diretora judiciária, Márcia Perillo, a novidade tem tido sucesso entre os usuários. “O advogado, de onde estiver, pode peticionar medidas urgentes. Assim que é feito o pedido, o sistema já notifica o magistrado” afirmou a servidora responsável pelo 2º grau.
Na instância singular da capital, foram realizadas 84 petições durante os plantões desde a implantação, no início de junho deste ano. De acordo com o coordenador da diretoria judiciária do 1º grau, Thiago Dutra de Castro, a resposta do Poder Judiciário é feita, no máximo, entre duas e três horas após o protocolo. “É uma revolução sem precedentes e tem funcionado muito bem, garantindo mais rapidez e praticidade para todas as partes”, afirmou. Em Goiânia, a maior parte dos pleitos criminais são de medidas protetivas, relacionadas à Lei Maria da Penha. Na esfera cível, grande parte dos pedidos é por leitos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais públicos.
Para utilizar o sistema, os advogados deverão fazer sua assinatura eletrônica, com o certificado A3, o mesmo necessário para se utilizar o Processo Judicial Digital (PJD) – ambos os sistemas, inclusive, funcionam com a mesma plataforma. (Com informações do TJGO)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Judiciário

Juiz determina lacre de entidade ambientalista

09/11/2017

A pedido do Ministério Público de Goiás, o juiz Johnny Ricardo Freitas determinou o lacre da sede da entidade denominada ...

Plantão on-line funcionará na Comarca de Anápolis

18/08/2017

Anápolis está entre as sete cidades do interior eleitas para receberem o sistema de plantões on-line do Tribunal de Justi...

CNJ autoriza uso do WhatsApp para intimações judiciais

29/06/2017

Com o objetivo de desburocratizar processos do Poder Judiciário, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou a utilizaçã...

Anápolis pode ter Juizado da Mulher

22/06/2017

A presidente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar e Execução Penal do Esta...