(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

PIB trimestral segue tendência nacional e recua em Goiás

Economia Comentários 19 de junho de 2015

Este é o primeiro resultado negativo do Produto Interno Bruto, desde 2009


A crise econômica nacional acabou envolvendo também a goiana no primeiro trimestre deste ano, refletindo no recuo de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) goiano, na comparação com igual período do ano passado. Embora negativa essa taxa é menor do que a registrada na média nacional de -1,6%. Este é o primeiro índice negativo da soma das riquezas produzidas no Estado desde a crise financeira de 2009, conforme estudo do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB) da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan).


O resultado negativo do PIB goiano do primeiro trimestre de 2015 decorreu da queda de produção dos três grandes setores da economia: serviços, -0,1%; indústria, -2%; e agropecuária, -2,7%. A contração na agricultura, no comércio, na indústria e nos serviços foi consequência das incertezas por parte do setor produtivo, e também pelas dificuldades enfrentadas pelos consumidores, tais como desemprego e alta da inflação provocando a perda do poder aquisitivo de bens e serviços, conforme apontam os técnicos do IMB/Segplan.


Contudo, o Governo do Estado está se mobilizando, ainda mais, para reverter o quadro de queda do PIB, com a atração de investimentos privados e garantindo a continuidade de obras estruturantes por todo o Estado, além de ter enxugado os gastos com a máquina pública.


Numa solenidade no Palácio Pedro Ludovico ocorrida na manhã desta terça-feira, dia 16, o governador Marconi Perillo disse que o Estado está atravessando, da melhor forma, mais uma crise, e que serão entregues 14 projetos nas áreas de infraestrutura e social, que já estão praticamente prontos, estimados em mais de R$ 2 bilhões. Antecipou também que, até o final do ano, serão anunciados novos investimentos, em valores superiores a R$ 1,5 bilhão. “Em Goiás, a crise continua sendo sinônimo de oportunidades”, salientou.


No Brasil, o PIB trimestral é calculado, sistematicamente, pelos Estados de Goiás, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Anápolis tem saldo positivo na geração de empregos em outubro

24/11/2017

Anápolis ficou na sexta posição entre os municípios goianos que mais abriram vagas de empregos formais em outubro e mante...

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...