(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

PIB de Goiás chegou a R$ 151 bi em 2013

Economia Comentários 20 de novembro de 2015

A indústria foi o segmento que mais se destacou na composição do Produto Interno Bruto


A economia goiana cresceu 3% em 2013 e somou R$ 151,01 bilhões, enquanto em 2012, o Produto Interno Bruto (PIB) – que é a soma de todas as rendas geradas – chegou a R$ 138,54 milhões. Com este montante, Goiás manteve-se na 9ª posição, no ranking nacional, entre as economias mais competitivas. Os indicadores do PIB, já calculados dentro da nova metodologia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram divulgados nesta quinta-feira, dia 19, pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), em parceria com o IBGE.


Segundo a superintendente do Instituto Mauro Borges, Lillian Maria Silva Prado, o cálculo do PIB goiano sob a nova metodologia apresentou uma economia mais robusta, pois ao medir os números do Estado com uma maior precisão, eles apresentaram resultados superiores em todos os anos da série, a partir de 2012. Isso também ocorreu com a economia nacional que ficou maior. A participação de Goiás no PIB nacional chegou a 2,8%, e dentro da Região Centro-Oeste chegou a 31,2%, em 2013, segundo o IMB/IBGE.


O crescimento econômico de Goiás refletiu também na melhoria do PIB per capita dos goianos que passou de R$ 22.509,40 em 2012 para R$ 23.470,48 em 2013, valor pouco inferior ao da média nacional, R$ 26.445,72.


Para o secretário de Gestão e Planejamento, Thiago Peixoto, a revisão dos números foi favorável à economia goiana. “Isso comprova que nossas bases são sólidas. Para se ter ideia, a situação de dois vizinhos, Mato Grosso e Distrito Federal, piorou”. Peixoto lembra que, com a base anterior, a expectativa era que Goiás atingisse a casa dos R$ 151 bilhões apenas em 2014. “Mas a nova metodologia de cálculo fez com que ultrapassássemos a barreira um ano antes” comemora.


 


Atividades


Em 2013, a indústria foi a atividade que se destacou na economia goiana, com crescimento de 4%, seguida do segmento de serviços (3%) e da agropecuária (1,3%). A fabricação de produtos alimentícios, como temperos, molho de tomate, óleo de soja e maionese, além de bebidas (cervejas e chopes), que compõem a indústria de transformação, e da fabricação de etanol e de medicamentos tiveram peso maior no segmento, que cresceu 6,3% em 2013. A construção avançou 5,8%, embora a atividade de geração e distribuição de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana tenham recuado 9,5%.


No setor de serviços – crescimento de 3% – ditaram o ritmo as atividades de comércio a manutenção e reparação de veículos automotores e motocicletas, transportes, armazenagem e correios, intermediação financeira e atividades profissionais, científicas e técnicas, além de administrativas e serviços complementares.


No PIB de 2013, já consolidado oficialmente, a agropecuária apresentou desempenho inferior em relação aos demais setores, e também em comparação a anos anteriores, devido a queda na agricultura (-0,6%), por causa da estiagem prolongada, que afetou sobremaneira as lavouras de soja e outros cereais. Em contrapartida, a cana de açúcar e a pecuária (bovina e aves) cresceram.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...