(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Pesquisa mostra dados sobre a produção rural no Município

Geral Comentários 05 de outubro de 2017

Dentre os destaques neste segmento econômico, estão a criação de codornas, equinos e peixes


Com área total de 933.156 quilômetros quadrados, boa parte dela ocupada pela zona urbana, Anápolis pode não ter uma dimensão grande na economia rural, mas também não é algo que se possa desprezar. Pelo contrário, em alguns segmentos o Município se posiciona bem em relação a outros polos produtores goianos como, por exemplo, na criação de codornas e equinos.
Segundo revela a estatística da Produção Pecuária Municipal, divulgada pelo IBGE, com dados atualizados em 2016, Anápolis ocupa a 5ª posição em Goiás na produção de codornas e 154ª no ranking nacional. Estima-se em cinco mil cabeças o total da criação e em 51.000 unidades a produção de ovos, que é, também, a 5ª maior no Estado e 162ª no País. A produção de eqüinos, também, se destaca no levantamento. O total estimado de cabeças é de 4.300, sendo 16º maior de Goiás e 202ª no ranking nacional. Em Goiás, o maior produtor de codornas é o município de Leopoldo de Bilhões, com estimativa de 229.000 cabeças e, no Brasil, Santa Maria de Jetibá, no Espírito Santo, com mais de 2,8 milhões de cabeças.
Outros destaques de Anápolis são a produção de galinhas e de tilápias. O efetivo de galinhas é estimado em 70.000 unidades, ocupando a 19ª posição no ranking goiano (452ª posição no ranking nacional) e de tilápias, a produção estimada em 2016 foi de 60 mil quilos, a 20ª maior em Goiás (381ª no Brasil). O município com maior produção de galinhas em Goiás e Inhumas, com mais de 2,1 milhões de aves. No Brasil, a maior produção fica, também, no município de Santa Maria de Jetibá (ES), com mais de 12 milhões de aves. Gouvelândia é o maio produtor goiano de tilápias, com produção estimada de 1,5toneladas em 2016. No Brasil, é o município de Orós, no Ceará, onde a produção foi estimada, no ano passado, em mais de 8,7 toneladas.

Efetivo de bovinos alcançou marca
recorde em 2016
O Rebanho bovino goiano alcança a marca recorde de 22,87 milhões de cabeças. Em 2016, o efetivo de bovinos no Estado de Goiás alcançou a marca recorde de 22,87milhões de cabeças, um crescimento de 4,5% em relação a 2015, segundo a Pesquisa da Pecuária Municipal- PPM do IBGE. O efetivo nacional atingiu o patamar de 218,2 milhões de cabeças, com crescimento de1,4% em relação ao ano anterior. Goiás ocupa a terceira colocação quando o assunto é efetivo de bovinos, perdendo, apenas, para Mato Grosso e Minas Gerais, e com a participação de 10,5% do total nacional. O representante goiano nos 20 municípios com os maiores efetivos é Nova Crixás, com 752,8 mil cabeças. Além disso, o Estado possui 26,2 mil cabeças de bubalinos e 365,6 mil equinos.
O rebanho suíno goiano apresentou um total de 1,98 milhão de cabeças em 31 de dezembro de 2016, com redução de 2,2% em relação ao ano de 2015 (2,03 milhões de cabeças). O único município do Estado na relação dos 20 maiores efetivos do País é Rio Verde, segundo colocado nacional. O efetivo brasileiro é de 39,9 milhões de cabeças, 0,4% maior que o registrado no ano anterior. O maior número é oda cidade de Toledo - PR (1,18 milhão de cabeças).
O efetivo de galináceos (galos; galinhas; frangas; frangos, pintos e pintainhas) atingiu 68,74milhões de animais no território goiano, um crescimento de 7,1% em relação a 2015. Desse efetivo, 11,85 milhões de animais são galinhas. O estado é o sexto colocado em número de galináceos, atrás de Paraná; São Paulo; Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, respectivamente. O município líder em efetivo de galináceos no país é Brasília - DF (15,66 milhões de cabeças), mas Rio Verde - GO (11 milhões) e Buriti Alegre - GO - (8,46 milhões) estão entre os 20 maiores. Dentro do Estado, Rio Verde; Buriti Alegre; Urutaí; Itaberaí; Ipameri e Pires do Rio ocupam as primeiras colocações.
A produção nacional de ovos de galinhas registrou 3,81 bilhões de dúzias, com crescimento de 1,2% em relação a 2015. Goiás participou com 199,4 milhões de dúzias produzidas, o que significa 5,2% na produção nacional. O crescimento em relação ao ano anterior é de 6,1%. Os maiores municípios produtores do Estado são Inhumas; Leopoldo de Bulhões; Rio Verde, Bela Vista de Goiás e Urutaí.
A soma da produção de peixes de todas as espécies investigadas pelo IBGE (carpa; curimatã; curimbatá; dourado; jatuarana; piabanha; piracanjuba; lambari; matrinchã; pacu; patinga; piau; piapara; piauçu; piava; pintado; cachara; cachapira; pintachara; surubim; pirapitinga; pirarucu; tambacu; tambatinga; tambaqui; tilápia; traíra; trairão; truta, tucunaré e outros) registrou 15.472 toneladas no Estado de Goiás em 2016. O valor da produção chegou à marca de 112,0 milhões de reais. O maior produtor do Estado é Gouvelândia (1.511 toneladas), seguido por Inaciolândia (1.510 toneladas) e Niquelândia (1.244toneladas). O Estado, ainda, é destaque na produção de tilápia (8,61 mil toneladas).
Com área total de 933.156 quilômetros quadrados, boa parte dela ocupada pela zona urbana, Anápolis pode não ter uma dimensão grande na economia rural, mas também não é algo que se possa desprezar. Pelo contrário, em alguns segmentos o Município se posiciona bem em relação a outros polos produtores goianos como, por exemplo, na criação de codornas e equinos.
Segundo revela a estatística da Produção Pecuária Municipal, divulgada pelo IBGE, com dados atualizados em 2016, Anápolis ocupa a 5ª posição em Goiás na produção de codornas e 154ª no ranking nacional. Estima-se em cinco mil cabeças o total da criação e em 51.000 unidades a produção de ovos, que é, também, a 5ª maior no Estado e 162ª no País. A produção de eqüinos, também, se destaca no levantamento. O total estimado de cabeças é de 4.300, sendo 16º maior de Goiás e 202ª no ranking nacional. Em Goiás, o maior produtor de codornas é o município de Leopoldo de Bilhões, com estimativa de 229.000 cabeças e, no Brasil, Santa Maria de Jetibá, no Espírito Santo, com mais de 2,8 milhões de cabeças.
Outros destaques de Anápolis são a produção de galinhas e de tilápias. O efetivo de galinhas é estimado em 70.000 unidades, ocupando a 19ª posição no ranking goiano (452ª posição no ranking nacional) e de tilápias, a produção estimada em 2016 foi de 60 mil quilos, a 20ª maior em Goiás (381ª no Brasil). O município com maior produção de galinhas em Goiás e Inhumas, com mais de 2,1 milhões de aves. No Brasil, a maior produção fica, também, no município de Santa Maria de Jetibá (ES), com mais de 12 milhões de aves. Gouvelândia é o maio produtor goiano de tilápias, com produção estimada de 1,5toneladas em 2016. No Brasil, é o município de Orós, no Ceará, onde a produção foi estimada, no ano passado, em mais de 8,7 toneladas.

Efetivo de bovinos alcançou marca
recorde em 2016
O Rebanho bovino goiano alcança a marca recorde de 22,87 milhões de cabeças. Em 2016, o efetivo de bovinos no Estado de Goiás alcançou a marca recorde de 22,87milhões de cabeças, um crescimento de 4,5% em relação a 2015, segundo a Pesquisa da Pecuária Municipal- PPM do IBGE. O efetivo nacional atingiu o patamar de 218,2 milhões de cabeças, com crescimento de1,4% em relação ao ano anterior. Goiás ocupa a terceira colocação quando o assunto é efetivo de bovinos, perdendo, apenas, para Mato Grosso e Minas Gerais, e com a participação de 10,5% do total nacional. O representante goiano nos 20 municípios com os maiores efetivos é Nova Crixás, com 752,8 mil cabeças. Além disso, o Estado possui 26,2 mil cabeças de bubalinos e 365,6 mil equinos.
O rebanho suíno goiano apresentou um total de 1,98 milhão de cabeças em 31 de dezembro de 2016, com redução de 2,2% em relação ao ano de 2015 (2,03 milhões de cabeças). O único município do Estado na relação dos 20 maiores efetivos do País é Rio Verde, segundo colocado nacional. O efetivo brasileiro é de 39,9 milhões de cabeças, 0,4% maior que o registrado no ano anterior. O maior número é oda cidade de Toledo - PR (1,18 milhão de cabeças).
O efetivo de galináceos (galos; galinhas; frangas; frangos, pintos e pintainhas) atingiu 68,74milhões de animais no território goiano, um crescimento de 7,1% em relação a 2015. Desse efetivo, 11,85 milhões de animais são galinhas. O estado é o sexto colocado em número de galináceos, atrás de Paraná; São Paulo; Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, respectivamente. O município líder em efetivo de galináceos no país é Brasília - DF (15,66 milhões de cabeças), mas Rio Verde - GO (11 milhões) e Buriti Alegre - GO - (8,46 milhões) estão entre os 20 maiores. Dentro do Estado, Rio Verde; Buriti Alegre; Urutaí; Itaberaí; Ipameri e Pires do Rio ocupam as primeiras colocações.
A produção nacional de ovos de galinhas registrou 3,81 bilhões de dúzias, com crescimento de 1,2% em relação a 2015. Goiás participou com 199,4 milhões de dúzias produzidas, o que significa 5,2% na produção nacional. O crescimento em relação ao ano anterior é de 6,1%. Os maiores municípios produtores do Estado são Inhumas; Leopoldo de Bulhões; Rio Verde, Bela Vista de Goiás e Urutaí.
A soma da produção de peixes de todas as espécies investigadas pelo IBGE (carpa; curimatã; curimbatá; dourado; jatuarana; piabanha; piracanjuba; lambari; matrinchã; pacu; patinga; piau; piapara; piauçu; piava; pintado; cachara; cachapira; pintachara; surubim; pirapitinga; pirarucu; tambacu; tambatinga; tambaqui; tilápia; traíra; trairão; truta, tucunaré e outros) registrou 15.472 toneladas no Estado de Goiás em 2016. O valor da produção chegou à marca de 112,0 milhões de reais. O maior produtor do Estado é Gouvelândia (1.511 toneladas), seguido por Inaciolândia (1.510 toneladas) e Niquelândia (1.244toneladas). O Estado, ainda, é destaque na produção de tilápia (8,61 mil toneladas).

Autor(a): Claudius brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Festival fecha o ano com música independente e Pablo Vittar

15/12/2017

O Festival Paralelo Sonoro realiza sua 9ª edição neste ano entre os dias 17 a 23 de dezembro, em Anápolis, Goiás. O foco...

Projeto Criar e Tocar forma nova turma de músicos

15/12/2017

Na última segunda-feira, 11, foi realizada a formatura dos alunos do Projeto Criar e Tocar que concluíram suas atividades e...

Crianças ganharão brinquedos novos

15/12/2017

Vem aí mais uma edição do programa Show de Natal, que faz a entrega de 1 milhão de brinquedos, no mês de dezembro, às c...

IFG oferece cursos com o ensino médio

15/12/2017

Uma boa oportunidade para quem deseja estudar e aprender uma profissão, ao mesmo tempo. Foram abertas as inscrições para o...