(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Perturbação do sossego, agora, é caso de polícia. É só ligar no 190

Cidade Comentários 18 de outubro de 2018

Barulho acima do normal em residências será combatido pela Polícia Militar. Acerto foi feito entre a Prefeitura e a PM


Tendo por objetivo dar mais resolutividade às ocorrências que chegam à Gerência de Licenciamento e Fiscalização Urbana - antiga Divisão de Posturas -, a Prefeitura, em parceira com a Polícia Militar, elaborou uma nova estratégia de ação para o combate a este problema. A partir de agora, o Executivo atende as reclamações de perturbação do sossego público, apenas, em eventos, estabelecimentos comerciais, industriais, prestadores de serviço e festejos em logradouros públicos. Já a Polícia Militar ficou responsável por casos em residências.
A mudança teve por objetivo resolver um problema que perdurava há anos na Cidade. Quando se tratava de reclamações em domicílio, muitos moradores - que eram denunciados constantemente - insistiam em não acatar as intimações e autos de infração registrados pelos fiscais do órgão municipal. “Há casos de residências particulares que acumulavam mais de R$ 3 mil em multas e não cessavam a perturbação, sem falar nos infratores que nem mesmo atendiam a nossa equipe”, conta o assessor especial de Segurança Pública do município, Glayson Reis.
Por entender que a presença policial possui uma força mais ostensiva, ficou determinado que a Polícia Militar atuasse neste tipo específico de ocorrência. “Acreditamos que aquela pessoa que esteja sendo perturbada necessita da solução para o problema”, afirmou o assessor. Todavia, em contrapartida, percebeu-se que a realidade era outra quando se tratava de estabelecimentos comerciais e eventos em logradouros públicos. De acordo com Glayson Reis, que, também, é Delegado de Polícia, nesses casos, os fiscais têm total autonomia para resolver, uma vez que se constatando a perturbação, intimando ou multando o infrator - caso o mesmo não cumpra com as exigências -, o órgão pode para apreender o bem causador do incômodo, embargar ou interditar os estabelecimentos ou eventos.
“A gerência melhora a cada dia, no que diz respeito ao atendimento aos contribuintes, e busca cada vez mais, ações que, realmente, atendam às necessidades da população anapolina”, afirma o assessor de Segurança Pública.

Interatividade
Qualquer pessoa pode entrar em contato com a Fiscalização Urbana por meio dos telefones 3902-1066, 3902-1339 (plantão 24h) ou 3902-2237 (horário comercial). Já os que desejam registrar uma reclamação de perturbação em residência, podem ligar para a Polícia Militar pelo número 190. As reclamações são sigilosas e não anônimas, o que significa que, ao entrar em contato para registrar uma reclamação, o indivíduo deve fornecer os dados necessários para sua identificação e localização, que não será divulgado para terceiros, a não ser por decisão judicial. (Com Assessoria de Comunicação - Prefeitura de Anápolis)


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Prefeitura e Saneago retomam diálogo sobre concessão, mas falta acordo sobre valores

27/04/2019

O presidente da Saneago, Ricardo José Soavinski, acompanhado de diretores da estatal, esteve em Anápolis nesta sexta-feira,...

Prefeitura garante repasse para que Santa Casa mantenha UTI pediátrica funcionando

27/04/2019

Na manhã desta sexta-feira, 26/04, o Prefeito Roberto Naves recebeu a diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Anápolis....

Revitalização do centro é desafio na segunda etapa do mandato de Roberto

26/04/2019

Um passo crucial para a revitalização da região central de Anápolis, a retirada dos ambulantes que ocupam as calçadas, ...

Cidade terá exposição de Mangalarga Marchador

25/04/2019

Criadores da raça Mangalarga Marchador de quatro estados brasileiros e do Distrito Federal, estarão em Anápolis durante o ...