(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Pedofilia: Quebra de sigilo de sites

Geral Comentários 12 de maro de 2010

Investigação pede investigação sobre mais de 1,2 mil usuários. Estado de Goiás lidera o número de casos de pedofilia na internet


A CPI da Pedofilia, relatada pelo senador Demóstenes Torres (DEM-GO), requereu que a multinacional Google forneça o IP (Internet Protocol, ou, endereço lógico de cada computador) de 1,2 mil usuários quem já encaminharam vídeos de pedofilia para os sites Youtube e Orkut. As duas páginas são administradas pela Google norte-americana. De posse desses dados, o relator Demóstenes Torres, explica que será possível identificar os internautas que praticam o crime. “Conseguimos o que nenhum país no mundo conseguiu. A partir da assinatura de Termo de Ajuste de Conduta (TAC) começamos a luta para impedir a veiculação de imagens de pedofilia na internet”, disse ele. De acordo com levantamento divulgado pela Polícia Federal no último ano, o Estado de Goiás é o líder de denúncias contra a pedofilia na internet. A pesquisa mostra que, sozinho, Goiás concentra 101 dos 461 inquéritos instaurados para se investigar a irregularidade. A CPI da Pedofilia ainda deverá se reunir para decidir sobre a vinda do representante do Google no Brasil para dar explicações ao Senado.
Objetivo
A intenção da visita do administrador da empresa norte-americana é avaliar quais foram as ferramentas empregas pela Google no rastreamento desses criminosos. O senador Demóstenes Torres quer, também, que a página apresente no relatório, quais foram os mecanismos para se evitarem novos casos de pedofilia. “Isso é muito importante, pois não existem meios satisfatórios de se monitorar a internet o tempo todo. É preciso que uma ferramenta do próprio sistema possa bloquear a veiculação de fotos e vídeos com este teor criminoso”, diz Demóstenes. O requerimento encaminhado ao Google pelo presidente da CPI da Pedofilia, senador Magno Malta (PR-ES), dá à empresa cinco dias para a transferência do sigilo telemático dos dados, das fotos e das imagens exibidos nas páginas desses internautas. Essa lista foi elaborada pelo Grupo de Combate a Crimes Cibernéticos da Procuradoria da República do Estado de São Paulo e se refere a perfis criados no Orkut vinculados a pornografia infantil.
Sigilo
Para preservar a identidade de tais usuários, as informações solicitadas ao Google deverão ser enviadas em meio eletrônico e incluírem arquivos com conteúdo de texto; fotos do perfil; recados; álbum e respectivas fotos, depoimentos, listas e mensagens vinculados a cada perfil denunciado. Para certificar a idoneidade da investigação, os documentos conterão o logs em formato de texto, a data, a hora e IP de todas as operações realizadas pelos usuários mantenedores dos referidos perfis. “Vamos garantir a privacidade, mas vamos proceder a investigação com o rigor da lei e com a gravidade que ela merece. Só em Goiás, já registramos 101 inquéritos envolvendo pedofilia na internet”, diz o senador Demóstenes Torres.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...