(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Passe Livre Estudantil deve funcionar a partir do dia 17

Cidade Comentários 12 de outubro de 2017

Programa vai beneficiar 8.407 estudantes com 48 passagens gratuitas. Número de cadastro ficou abaixo da expectativa


O programa Passe Livre Estudantil (PLE) deverá começar a funcionar em Anápolis no início da próxima semana, provavelmente a partir de terça-feira, dia 17. A previsão é do Superintendente da Juventude, Leonardo Felipe, explicando que o Governo do Estado repassa o dinheiro às empresas de transporte urbano que integram o programa referente ao número de estudantes cadastrados no décimo dia útil de cada mês.
“Como em Anápolis este será o primeiro mês de funcionamento do programa, é praticamente certo que a primeira parcela do Passe Livre Estudantil estará disponibilizada aos estudantes anapolinos devidamente cadastrados no dia seguinte ao repasse do dinheiro à empresa que explora o transporte coletivo urbano da cidade”, disse o Superintendente da Juventude, revelando que em Anápolis foram cadastrados 8.407 estudantes.
Ele reconheceu que o número de estudantes cadastrados ficou aquém das expectativas, confirmando que a previsão inicial seria a de contemplar mais de 12 mil estudantes. “Chegamos a pensar que poderíamos atingir 15 mil alunos”, acrescentou Leonardo Felipe comemorando o atendimento de 100% da demanda pelo Passe Livre Estudantil. Indagado se poderia haver uma prorrogação na fase de cadastros, considerando que o número de inscrições ficou abaixo das expectativas, o superintendente descartou essa possibilidade.
Segundo ele, novas inscrições serão realizadas somente no ano que vem, em data que não soube precisar. Ele explicou que todos os estudantes cadastrados já estão de posse de um cartão magnético e que esse documento receberá os créditos assim que o dinheiro for repassado à empresa que explora o transporte coletivo na cidade. “É a própria empresa que insere os créditos no cartão”, revelou Leonardo Felipe.
Ele explicou, também, que serão concedidas 48 passagens mensais e que elas não são cumulativas. “Só a quantidade consumida é que será reposta no mês seguinte”, acrescentou o superintendente revelando que o Passe Livre Estudantil é valido enquanto o estudante estiver matriculado na rede de ensino. Leonardo Felipe lembrou que o benefício corresponde a duas passagens por dia, uma de ida à escola e outra de volta à residência do aluno.
A renovação é feita anualmente, na unidade do Vapt Vupt, onde o estudante deverá comparecer munido de documentos pessoais. Os menores de idade precisam estar acompanhados de seus responsáveis legais. Leonardo Felipe informou que a idade mínima para ser beneficiário do programa é de 12 anos. Já, a idade máxima é de 60 anos, tendo em vista que pessoas nessa faixa de idade têm direito ao cartão do idoso. Outro detalhe para se beneficiário do programa é a exigência de a pessoa ter o cartão de estudante, que dá direito à meia passagem.

urban
Na Urban, o diretor Humberto El Zayek confirmou que a empresa irá inserir os créditos no cartão que foi entregue aos estudantes cadastrados no programa assim que o Governo Estadual fizer o depósito, referente à soma do total de beneficiários do Passe Livre Estudantil. Ele não soube informar quando esse crédito será depositado, justificando que todas as informações referentes ao programa estão concentradas na Secretaria de Governo, em Goiânia.
Humberto El Zayek revelou que o contrato firmado entre o governo do Estado e a Urban difere, em muito, dos contratos feitos com as empresas de transporte coletivo urbano da região metropolitana de Goiânia, principalmente o valor da passagem. “Em Goiânia, as empresas recebem a tarifa cheia, hoje no valor de R$ 3,70, mas em Anápolis a Urban vai receber apenas R$ 1,50 por passagem, ou seja, o mesmo valor da meia tarifa que já é concedida aos estudantes cadastrados na empresa”.
Ele acha que devido ao fato de a Urban ser uma empresa nova na exploração do transporte coletivo em Anápolis, acabou recebendo um tratamento diferenciado do que é dado às empresas que atuam na região metropolitana de Goiânia. Segundo ele, lá as empresas têm isenção do ICMS do diesel e do ISS, além de usar cartões magnéticos que dispensam a presença de cobradores.
O diretor da Urban afirmou que os cobradores oneram a folha de pagamento da empresa em 40%. “Esse valor é muito significativo”, frisou lembrando que mesmo com os benefícios concedidos às empresas de ônibus da região metropolitana, nenhuma delas consegue renovar suas frotas como faz a Urban. “Em Anápolis, os ônibus são todos novos“, disse Humberto El Zayek revelando que a empresa vai lutar para ter direito aos mesmos benefícios, incluindo a migração de pagamento em dinheiro por cartões magnéticos e um reajuste tarifário já solicitado desde o mês de junho, mas até hoje ainda não autorizado pela CMTT.

Autor(a): Ferreira Cunha

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Evangélicos de várias denominações vão para as ruas neste sábado

08/12/2017

O Conselho de Pastores de Anápolis, com o apoio de diversas igrejas do Município, realiza, neste sábado, 09, mais uma edi...

Projeto “Natal de Coração” democratiza festa social

01/12/2017

O Prefeito Roberto Naves e a Primeira-Dama, Vivian Cristina Albernaz Naves lançaram, na noite da última quarta-feira, 29, a...

Secretaria do Meio Ambiente volta a plantar ipês na Avenida Brasil

30/11/2017

Um dos principais projetos de arborização já executado em Anápolis, o plantio de dez mil mudas de ipês amarelos na Aveni...

Décima Conferência Municipal de Saúde começa na 2ª feira com extensa pauta

30/11/2017

A 10ª edição da Conferência Municipal de Saúde (CMS) será aberta oficialmente na próxima segunda-feira, 04, no auditó...