(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Parceria leva resgate de história da Casa de leis

Cidade Comentários 09 de novembro de 2012

Projeto desenvolvido desde 2009 tem gerado resultados positivos o resgate de acervo importante da Câmara Municipal


Desde 2009, alunos estagiários do Curso de História, coordenados pelo professor da rede estadual de ensino, Diogo Jansen Ribeiro, realizam um trabalho de organização e digitalização dos documentos da Câmara Municipal de Anápolis. Os documentos, dentre eles, projetos de leis, requerimentos, rotinas administrativas, datam desde o ano de 1922 até 2012 e compõem o acervo do Centro de Memória.
De acordo com o professor, que também é aluno do Curso de História, trabalham no projeto estagiários de História e do Curso de Administração da Unidade Universitária de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas (UnUCSEH). O primeiro passo para a criação do Centro de Memória foi o curso de Restauração de Documentos, oferecido pelo Centro de Documentação da UnUCSEH. “Depois de habilitados pudemos trabalhar com os documentos na seleção, recuperação, higienização, guarda e catalogação de todos os documentos. Nos primeiros dois anos do projeto, oferecemos o acesso aos documentos restaurados e em 2011 começamos a digitalizar e disponibilizar na internet”, explicou Diogo Jansen
O acesso à documentação da Câmara Municipal de Anápolis pode ser feito pelo site http://www.camaraanapolis.go.gov.br. O interessado deve clicar no link Centro de Memória onde encontrará uma ferramenta de busca. Para auxiliar os visitantes a equipe do projeto elaborou dois vídeos, disponíveis no You Tube.
A graduanda Luana Gomes é uma das participantes do projeto. Ela recebe uma bolsa estágio e considera a experiência uma oportunidade de colocar em prática o que aprendeu na teoria e ainda uma forma de contribuir com a construção da História. “O estágio no Centro de Memória da Câmara Municipal de Anápolis foi de grande importância. Sabemos que a História é um patrimônio para a sociedade e a preservação do nosso patrimônio histórico é fundamental para que as futuras gerações possam conhecer o seu passado e todo o trajeto que ela percorreu. Portanto, o trabalho de restauração e conservação feito pelos estagiários permite à cidade de Anápolis salvaguardar sua memória já que toda ação dos homens e o pensamento da época, impressos em simples pedaços de papeis, encontram-se em excelentes cuidados”, relata a aluna da UEG.
Na opinião do professor Diogo Jansen, “o projeto é um ganho para a sociedade anapolina e uma contribuição sem precedentes, proporcionando aos alunos, ao povo e aos servidores públicos o estreitamento de uma relação que gera conhecimento e consciência política”. “A sociedade ganha quando tem restaurado documentos que contam a relação da população com o Poder Legislativo”, analisa o diretor do Centro de Memória, que funciona nas dependências da Câmara Municipal das 8 às 18 horas. (Fonte: UEG)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

UniEVANGÉLICA apoiou evento voltado a idosos

16/11/2017

A UniEVANGÉLICA participou das celebrações dos 15 anos do Instituto de Seguridade Social de Anápolis – ISSA, vinculado ...

Município vai ter encontro do Projeto Goiás 2038

16/11/2017

A secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SED-GO) reunirá representantes do Governo Municipal e da sociedade orga...

Fechamento de bares mais cedo volta à discussão em Anápolis

16/11/2017

Proposta já aplicada em várias cidades brasileiras e defendida por muitas outras, inclusive Anápolis, a limitação de hor...

Mudança extingue a 137ª Zona e remaneja mais de 46 mil eleitores

09/11/2017

Mais de 46 mil eleitores da 137ª zona eleitoral de Anápolis devem ser remanejados para as 3ª, 141ª e 144ª zonas eleitora...