(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Panificadoras poderão passar por qualificação

Geral Comentários 14 de novembro de 2014

Ministério Público tem cobrado das empresas maior rigor nos processos de produção de pães e outros produtos


O Sindicato das Indústrias de Alimentação de Anápolis (SindAlimentos) está desenvolvendo, junto com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), um projeto de qualificação para o setor, com foco principalmente, nos segmentos de panificação e de alimentos semi-prontos e congelados. Trata-se de uma iniciativa abrangente e que poderá transformar a realidade do setor no Município.
Na última terça-feira,10, o presidente da entidade, Wilson de Oliveira, recebeu os consultores do IEL/GO, Alessandra Érika da Costa, que atua na área de gestão empresarial e Fernando de Moura Noleto, que atua na área de marketing e, também, o gerente da unidade de Anápolis, Fernando Nunes. Na oportunidade, foram discutidos os detalhes do projeto, que deverá durar cerca de dois anos.
Basicamente, são três etapas, sendo que a primeira envolverá o módulo de Boas Práticas de Fabricação; a segunda etapa prioriza o conhecimento e o cumprimento da Norma Regulamentadora nº 12 (NR-12), do Ministério do Trabalho e Emprego, que dispõe sobre a segurança no trabalho em máquinas e equipamentos; e a terceira etapa que envolve a consultoria para gestão de processos. As empresas que completarem as três fases, estarão a um passo de se habilitarem à certificação ISO 9001, dada a complexidade da programação, que envolve a realização, na primeira etapa, de “diagnóstico” da empresa; elaboração de manuais para procedimentos padrões e auditorias. Na segunda etapa, está prevista a realização do inventário de equipamentos e a emissão de laudos de não conformidade e, na última etapa, as empresas terão todo um arcabouço de ferramentas para melhorar a gestão em todos os níveis da empresa.
Segundo Wilson de Oliveira, o SindAlimentos está desenvolvendo uma série de ações para atender as orientações do Ministério Público e, sobretudo, difundir no empresariado a cultura do investimento na qualidade e na inovação de produtos e serviços. Conforme observou, é fundamental que o empresário compreenda a necessidade de buscar a inovação como recurso para se manter competitivo no mercado. Ele citou que está sendo feito um trabalho junto à Faculdade de Farmácia da UniEvangélica, com o objetivo de aproximar o meio acadêmico e o setor produtivo, para utilização de conhecimento e da estrutura do laboratório de alimentos da instituição para pesquisas e desenvolvimento de novos produtos, análises de qualidade e uma série de outros benefícios. Também recentemente, o Sindicato estimulou a participação do empresário na Ffatia, um dos maiores eventos do setor de alimentação do País, que é realizado de dois em dois anos em Goiás, onde são expostas as novas tecnologias do setor.
Na reunião, ficou acertado que o IEL, através de sua unidade em Anápolis e o SindAlimentos farão um trabalho conjunto para buscar a adesão das empresas ao projeto.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Ampliado o alcance do Portal do Cidadão

20/10/2017

O Portal do Cidadão, lançado em julho pela Prefeitura, já apresenta resultados efetivos e se confirma como facilitador na ...

Audiência vai discutir o Estatuto do Desarmamento

20/10/2017

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF) prorrogou o prazo das inscrições para os interessados em assistir à audiên...

Donos de postos e funcionário do Inmetro são presos pela PF

20/10/2017

Até a manhã desta quinta-feira,19, dois empresários de Anápolis se encontravam presos na carceragem da Polícia Federal, ...

Vereador quer melhorar transporte interestadual

20/10/2017

vereador Lisieux José Borges (PT), se reuniu com o presidente da Agência Goiana de Regulação (AGR), Ridoval Chiareloto, p...