(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Pacientes contam que convivem com problemas na rede de esgoto da Unidade Oncológica de Anápolis

Saúde Comentários 14 de agosto de 2014

Denuncia chegou através de e-mail de leitor que dizia o mau cheiro tem provocado até mal estar nas pessoas que frequentam a unidade


Pacientes da Unidade Oconlógica de Anápolis, mantida pela Associação de Combate ao Câncer em Goiás, têm convivido com o mau cheiro exalado pelo esgoto do prédio. A denúncia partiu de um paciente que não quis se identificar. Segundo o leitor do CONTEXTO, no local existem diversas pessoas que tomam medicações fortes que provocam enjôos e ainda precisam lidar com esse transtorno.
“Venho aqui em nome de todos os pacientes e familiares que frequentam o Hospital do Câncer de Anápolis que tomem uma atitude sobre o mau cheiro naquele lugar. Ontem eu estive ali e as pessoas mal dão conta de respirar. O mau cheiro de esgoto é tão forte que as pessoas passam mal. Além de estar ali tomando medicação forte, como a quimioterapia, tem que lidar com esse transtorno. Já tem tempo que isso acontece e ninguém toma a frente. Ajude-nos! O povo está sofrendo”, dizia o denunciante no e-mail enviado à redação.
Segundo outros pacientes da unidade, que também não quiseram se identificar, de há muito se convive com o mau cheiro causado pela rede de esgoto da unidade. Muitos disseram que o odor não vem do lado de fora, que estão certos de que o problema é de dentro da rede de esgoto da unidade. Algumas pessoas mencionaram obras que já foi realizada no local, mas que pouco tempo depois o transtorno voltou.
O CONTEXTO procurou esclarecimentos por parte unidade, que, posteriormente, respondeu por meio de uma nota, afirmando que o problema de vazamento na rede de esgoto já foi avaliado pela Gerência de Engenharia e Infraestrutura da ACCG e já foi solicitada a prestação dos serviços de reparação a uma empresa terceirizada. Ainda, segundo a diretoria da ACCG, a previsão para o início deste trabalho é para esta semana e a conclusão para o dia 22, deste mês.
O Departamento de Vigilância Sanitária (Visa) realizou inspeção na unidade na manhã desta quinta-feira, 14, e constatou que a denúncia é procedente. De acordo com o relatório técnico emitido pelo órgão, foi apresentado um orçamento do serviço, com verba aprovada, que deve solucionar o problema que incomoda pacientes e funcionários.
No entanto, ainda segundo o relatório e diferente da nota de esclarecimento emitida pela unidade, não há previsão para a execução da obra. Ainda no ato da visita, a Visa lavrou um termo de intimição dando um prazo de 30 dias para que a ACCG tome as medidas necessárias para o controle do mau cheiro.

Autor(a): Wanessa Mereb

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Anápolis tem alta incidência de sífilis

20/10/2017

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o Boletim Epidemiológico da Sífilis, publicação técnica da Coordenação Estad...

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...