(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Orçamento de 2012 prevê 75% de gastos com custeio e folha

Política Comentários 21 de outubro de 2011

A proposta orçamentária apresentada na Assembleia Legislativa, pelo secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, faz previsão de apenas 5% de investimentos


O secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, apresentou aos deputados estaduais, na última quarta-feira,19, o Orçamento para 2012 e o Plano Plurianual (PPA) para os próximos quatro anos (2012/2015). Dos 41 deputados, 24 compareceram ao gabinete do presidente Jardel Sebba para ouvir detalhes sobre os documentos e tirar dúvidas. No PPA, foram apresentados 133 programas, dos quais 35 são estruturantes e 98 prioritários. Estes programas já iniciam em janeiro de 2012.
Vecci disse que o Orçamento para 2012 teve um crescimento de cerca de 9% em relação ao ano anterior. Dos R$ 17,5 bilhões previstos, cerca de R$ 900 milhões são investimentos de estatais e R$ 400 milhões de convênios. Dos cerca de R$ 16 bilhões restantes, 75% são de despesas correntes (custeio e pessoal), 17% de gastos com a dívida e 5% de investimentos.
Os investimentos previstos estão ancorados em três eixos: social, econômico e administração pública. A prioridade é para a área social com programas de habitação, saúde, segurança pública e proteção social. No eixo de infraestrutura econômica, os planos estão voltados para ferrovias, rodovias e redes de telecomunicação. Na administração pública, a meta é aumentar a produtividade do serviço com investimentos em capacitação, TI e mudança nos macroprocessos.
“Precisamos melhorar a produtividade da administração pública. Nós, servidores, somos muito caros para a sociedade e por isso precisamos prover um serviço melhor ao mesmo custo atual”, explicou o secretário. Segundo ele, o objetivo é diminuir a burocracia e os entraves dentro da máquina estadual.

Herança
O secretário também falou sobre as possibilidades de superação das dificuldades financeiras do Estado. “O fato do governo não ter completado cinco das seis metas fiscais, em 2010, nos afetou violentamente em 2011. Ficamos proibidos de fazer operações de crédito. Mas como devemos fechar as contas este ano de forma positiva, vamos ensejar, no ano que vem, a possibilidade de contrair empréstimos com o governo federal e com o BNDES”, afirmou.
Presidente da Assembleia Legislativa, Jardel Sebba (PSDB) disse que a presença do secretário demonstra o respeito entre Executivo e Legislativo. Ele afirmou que a apresentação feita por Giuseppe Vecci foi bem detalhada e que as principais dúvidas dos parlamentares presentes foram sanadas.
Segundo ele, tão logo as correções necessárias forem encaminhadas ao Legislativo, o projeto será encaminhado à Comissão de Finanças e Orçamento, onde será amplamente debatido. “Se for necessário, vamos realizar audiências públicas”, frisou.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Situação fiscal do Estado provoca embate entre Caiado e Marconi

10/01/2019

A situação fiscal de Goiás tem elevado o tom do debate entre o atual Governador, Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-Governador Ma...

Presidente da Câmara destaca as suas prioridades e desafios do cargo

10/01/2019

Eleito recentemente para presidir a Câmara Municipal, o Vereador Leandro Ribeiro (PTB), em entrevista exclusiva ao Jornal CO...

Torcida Premiada e Desestatização estão na pauta da sessão

27/12/2018

Nesta sexta-feira, a Câmara Municipal se reúne, em caráter extraordinário, para apreciar e votar quatro projetos enviados...

Caiado garante o pagamento da folha de janeiro dos servidores

27/12/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) garantiu, durante coletiva de imprensa na quarta-feira, 26, que tomará todas as med...