(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Hora de acelerar, Roberto, Caiado e Bolsonaro

Edição 715 - 08 a 14 de março de 2019

Passados os encantos do carnaval para grande parte da população brasileira, a quarta-feira de cinzas trouxe todos de volta à realidade da vida. Agora, é hora de seguir em frente. O Brasil perde muito tempo com os preparativos e a realização de sua maior festa popular. Depois, gasta mais tempo ainda para colocar a casa em ordem. E, quanta desordem existe para ser consertada.
O Governo Federal bate cabeça para saber por onde começar. Pela reforma da Previdência? Pelo pacote antiviolência do Moro? Pelo combate ao desemprego? Pelo acerto político com o Congresso? Pela crise com a Venezuela? De fato, Bolsonaro e equipe têm grandes obstáculos a transpor. Mas, é dele que vamos cobrar. Afinal de contas, ele brigou com tudo e com todos para ser presidente.
Problemas sérios estão explícito e deles não se pode fugir. Não é possível continuarmos a conviver com governos paralelos oriundos de atividades ilícitas e de omissões governamentais. Não se pode admitir, por exemplo, mulheres dando à luz dentro de viaturas policiais, nas calçadas, nos corredores de hospitais caindo aos pedaços. Não se pode conceber idosos sendo maltratados, sendo explorados, sem qualquer proteção. A infância brasileira pede socorro, precisa de mais creches, mais escolas, mais remédios, mais assistência. Milhões de trabalhadores saem todos os dias à procura de emprego e voltam pra casa desconsolados por não encontrarem. Empresas tradicionais (FORD, etc.) fechando as portas, indo embora do Brasil...
O carnaval também acabou em Goiás... O Governo Caiado, guardadas as proporções, têm, praticamente, os mesmos problemas para resolver com os cidadãos deste Estado. Obras inacabadas, pagamento de servidores inconcluso, crescimento econômico comprometido, enxugamento da máquina e, por aí vai... Por certo, agora, o Governador se debruçará sobre os problemas e passará a se dedicar, mais, na busca de suas soluções.
E em Anápolis, da mesma forma. Em um ano e dez meses que lhe restam para concluir o mandato, Roberto deve “apertar o cinto” e dar nova velocidade aos projetos anunciados e propostos durante a campanha de 2016. Muitos deles estão em andamento, é verdade... Mas, o tempo não para e a corrida, de agora em diante, tem de sair do trote e passar para o galope. Há muita esperança do povo anapolino quanto ao sucesso de atual administração. A metade dela já foi embora. A outra metade, não demora muito, também vai. Então, seja no plano Nacional, seja no plano estadual e, na nossa “economia doméstica” é preciso tirar apertar o acelerador. É assim que funciona.

Autor(a): Vander Lúcio Barbosa