(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Perseverança

Edição 681 - 06 a 12 de julho de 2018

Quem nunca se sentiu desestimulado, com vontade de jogar a toalha e desistir de tudo? Alguns anos atrás, soube do caso de um homem casado, nos seus trinta anos e morando em Brasília, que desapareceu de casa e a família ficou desesperada sem ter qualquer notícia sua. Nestas horas, naturalmente, todos pensamos o pior e um acidente, sequestro ou morte, ocupam o primeiro lugar na lista das possibilidades. A policia foi notificada, visitaram hospitais UTIs e IMLs e depois de cinco dias de procura aflitiva, descobriram que num momento de desatino, ele havia pego um ônibus para o nordeste e estava numa fazenda distante de tudo e todos.
Não é fácil perseverar, continuar na luta, terminar bem a corrida que nos é proposta.
Robert Clinton, professor numa universidade na Califórnia, fez um exaustivo estudo dos líderes da Bíblia e conclui que 2/3 terminaram mal a sua biografia. Entre os lideres que terminaram em crise podemos enumerar Saul, Davi e Salomão.
O problema é que o que conta, no final das contas, não é como você começa, e sim como você termina. A vida é uma maratona, e não uma corrida de cem metros rasos, e a perseverança é fundamental. Não adianta apresentar uma boa performance no inicio da corrida, se não perseverarmos.
É fácil encontrar pessoas desistindo. Muitas vezes o cansaço, frustrações, desapontamentos, impaciência ou até mesmo preguiça e negligência podem nos levar a querer desistir. Por isto, centenas de projetos são iniciados e ficam inconclusos, às vezes “projetos” com graves impactos, como o casamento, a vida espiritual ou a formação de um filho. A inconstância pode se tornar um grande adversário e nos dominar, ainda mais quando se trata de uma geração que busca o prazer, e o alegado e tantas vezes superficial argumento de que “tenho direito de ser feliz”.
Sempre encontraremos boas razões para desistir e parar, principalmente se isto faz parte de nossa personalidade. Quando surgem os desafios, enfrentamentos, oposição e situações desconfortáveis ou que exijam algum sacrifício, sempre parece ser mais fácil abandonar a corrida e desistir.
Pessoas perseverantes, por outro lado, estão comprometidas em concluir seus desafios, porque não olham apenas as circunstâncias imediatas, mas conseguem ter uma visão a longo prazo, não buscam bodes expiatórios nem desculpas para desistir, pelo contrário, prosseguem confiantes na longa jornada que precisam concluir.
A tentação de tomar atalhos, de fugir dos desafios, de adiar e procrastinar, de abandonar compromissos, estará sempre diante de nós, mas a perseverança nos capacitará a entender que o que conta não é como se começa a corrida, mas como ela é concluída.

Autor(a): Samuel Vieira

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda