(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Um anapolino no TJ-GO

Edição 673 - 11 a 17 de maio de 2018

A história jurídica goiana registra o trabalho de vários operadores da ciência do Direito que tiveram e, ainda têm, ligações profundas com Anápolis. Muitos deles aqui viveram, trabalharam, constituíram famílias e fincaram raízes, numa inequívoca demonstração de apego, interatividade e, acima de tudo, amor e dedicação ao Município. Desde Luiz Gonzaga Jayme, nascido em Pirenópolis e foi advogado, jornalista, promotor e desembargador, dentre outros cargos e que tinha importantes ligações familiares e de amizade com o povo anapolino, (na década de 20) passando por ilustres figuras como Adhayl Lourenço Dais, o único goiano a fazer parte da Academia Brasileira de Letras Jurídicas; Ayr Borges de Almeida, que chegou ao cargo de desembargador, assim com Sebastião de Oliveira Castro Filho, ex-secretário municipal (administração Henrique Santillo) que foi a ministro do Superior Tribunal de Justiça e, mais recentemente, Gentil Pio de Oliveira, dos quadros do Tribunal Regional do Trabalho. Podem-se acrescentar na lista, nomes como Antônio Heli de Oliveira, Marcus da Costa Ferreira e Airton Fernandes Campos que, muito recentemente, brilharam na justiça regional.

São, apenas, alguns dos nomes proeminentes das letras jurídicas que têm Anápolis como referência e que muito dignificam a Cidade. O trabalho deles deixou e ainda deixa marcas profundas como a colaboração de Anápolis na construção de uma sociedade mais igualitária, mais fraterna e mais humana. O Direito é, indiscutivelmente, a principal ferramenta da democracia.

E, felizmente, outros bons e novos nomes surgem para não deixarem enfraquecer esta chama da legalidade, a partir de Anápolis. Agora, mesmo, o advogado anapolino Augusto César Rocha Ventura, uma das grandes revelações das ciências jurídicas anapolinas está entre os indicados para a ocupação de uma vaga no Tribunal de Justiça do Estado dentro da cota reservada à Ordem dos Advogados do Brasil (Quinto Constitucional). Trata-se de uma indicação das mais justas e acertadas, tendo em vista o histórico que o acompanha. Mesmo ainda jovem, ele é dono de invejável currículo, que registra atuações memoráveis em feitos jurídicos em Goiás e outras unidades da Federação, assim como no exterior. Homem probo, cristão por excelência e inteiramente dedicado ao estudo e à ministração do Direito em todas as suas vertentes. Cremos que não só a comunidade jurídica, mas a sociedade organizada de Anápolis, como os poderes Executivo e Legislativo; lojas maçônicas, clubes de serviços, ACIA, CDL e outras fortes representações poderiam - e deveriam - se unir em torno desse nome e fazer coro ao pleito, tendo em vista que a presença de um anapolino entre os desembargadores goianos seria extremamente benéfica para todos.

Autor(a): Vander Lúcio Barbosa