(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

O gigante e canibal Estado Brasileiro

Edição 656 - 12 a 18 de janeiro de 2018

Procurei na história das lendas mundo afora, um personagem para comparar com o Estado Brasileiro atual, com sua burocracia que devora empresas, torra a paciência de quem quer produzir ou construir alguma coisa, desincentiva o trabalho e o investimento produtivo por desânimo burocrático. Encontrei na mitologia grega o escritor Homero, na obra épica “Odisseia” relatando-nos um povo que chamou de lestrigões: Eram gigantes, canibais e raivosos, verdadeiros monstros ou leviatãs. Conta Homero que quando Odisseu e os seus companheiros aportaram na cidadela de Lemos (Grécia), os gigantes atiraram enormes rochedos contra os seus grandes navios. Todos afundaram, exceto o que transportava Odisseu, o único sobrevivente do massacre. Outros enviados para explorar a região foram devorados ou perfurados por lanças gigantescas. Lenda!...
Nossos “Lestrigões” – que nos devoram, a todos, com uma voracidade sem igual – chama-se BUROCRACIA. Para muitos que a criam, a facilitam ou a intermedeiam, ela é um meio de vida. Para outros poucos, que querem desenvolver o país e a nação brasileira, é um sacrifício, um desestímulo e uma desmotivação inigualável. Quer exemplos? Experimente tirar um “alvará de construção” em qualquer cidade (Anápolis não é diferente) e verá que depois de mais de 12 meses de busca de papelada aqui, alí e alhures, você provavelmente vai desanimar ou quase. O alvará não sai! Ponto para a burocracia. Zero para o investidor desanimado. Aventure-se a buscar uma “Licença Ambiental” para qualquer negócio que exige um mínimo de cuidados: você enlouquecerá! Tente entender as legislações dos 27 estados brasileiros que mudam todos os dias: Impossível para leigos como você e eu. E a legislação trabalhista que dá medo? Cruzes!...
Neste emaranhado burocrático, poucos “Odisseus” muito tolerantes se salvam. Merecem todos nossos aplausos! Porém, salvam-se a custos razoáveis de despachantes, pistolões, lobistas, amigos influentes e coisas deste gênero. O pior é que nossos povos, principalmente os que querem dcsenvolver o país e a nação, não lutam para extirpar do nosso meio nossos “Lestrigões” ou monstros burocráticos que estão incrustados em todos setores da administração pública (Federal, Estadual e Municipal). Resultado disto é que, recentemente, a International Institute for Management Development confirmou que o Brasil ocupa a posição numero 61ª. no ranking de competitvidade internacional. Mais uma vergonha produzida pela nossa BUROCRACIA. E ninguém fala nada!...
Já fôra dito por aí que a maldição do Brasil é a abundância. Porém, abundância de burocracia, em intervencionismo, em protecionismo, em voluntarismo político e, até mesmo, democracia em excesso. Restando saber e entender que o coorporativismo exacerbado dos beneficiados deste status quo – essencialmente o setor público – é muito forte, não aceitam mudanças e, semprer, fazem a diferença e não as mudanças.
Até quando? A conferir...

Autor(a): Moacir Lázaro de Melo

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda