(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Nosso rico dinheirinho

Edição 656 - 12 a 18 de janeiro de 2018

O vendaval já passou, mas ainda há chuvas e trovoadas esparsas nos céus da economia brasileira. O sinal mais evidente de que estamos saindo do fundo do poço, foi o anúncio do Governo dando conta de que os brasileiros guardaram mais do que sacaram, dinheiro na popular forma de economizar neste País, a Caderneta de Poupança.
A cultura nacional é marcada por uma forte tendência: sempre gastamos mais do que ganhamos, com raras exceções. Hoje, por exemplo, uma média de 67 por cento dos brasileiros está devendo alguma coisa. E, 17 por cento estão fortemente endividados. Mas, há o que se comemorar, sim. A Poupança deixou de ser deficitária (saques maiores do que depósitos) depois de dois anos na contramão. Já tem gente pensando melhor antes de gastar seu dinheiro.
E, tem que ser assim mesmo... Numa economia de altos e baixos, aprendemos, a duras penas, que dinheiro é difícil de ganhar, mas fácil de gastar. E, quem gasta mais do que do que deve, passa por apertos constrangedores. É interessante ver que, em meio a uma crise que, pelo menos, não é mais tão avassaladora como há dois anos, as pessoas encontram saídas para guardarem alguma coisa com vistas ao amanhã. E, embora não seja a alternativa de maior rentabilidade, a Caderneta de Poupança, ainda, é a aplicação preferida dos brasileiros. Talvez, pela facilidade em compreendê-la, talvez pela história que a marcou como um símbolo da economia nacional através dos tempos. Seus rendimentos, comparados aos de outros projetos, não seriam tão atrativos quanto os demais. O importante em tudo isso é a conscientização coletiva de que economizar faz bem ao corpo, à alma e ao espírito, seja constante e perene em nosso dia-a-dia.
E, se a tendência de evolução econômica prevalecer entre nós brasileiros, que saibamos aproveitar e guardar alguma coisa do que amealhamos para não sermos surpreendidos com a falta daquilo que tivemos e não soubemos preservar. A saber, o nosso rico dinheirinho.

Autor(a): Vander Lúcio Barbosa

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda