(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Desperdício de alimentos

Edição 622 - 19 a 25 de maio de 2017

De cada três quilos de alimentos produzidos no mundo, um é desperdiçado. Ou seja, joga-se fora um terço da comida que poderia matar a fome de milhões de pessoas. Calcula-se que só no Brasil, 26 milhões de toneladas de alimentos são jogadas no lixo por ano. Um estudo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) mostra que nós, brasileiros, jogamos fora mais do que comemos. Em hortaliças, por exemplo, o total anual de desperdício é de 37 quilos por habitante. Já o IBGE indica que, nas dez maiores capitais do País, cada cidadão consome, em média, 35 quilos desse tipo de alimento por ano, ou seja, dois quilos a menos do que o total que é jogado no lixo. A média de desperdícios no Brasil está entre 30% e 40%. Nos Estados Unidos, esse índice não chega a 10%. Estima-se que em restaurantes, o índice alcance a 15% e, nas casas, a 20%.
Mas, este problema tem solução? Claro que sim. É uma questão de priorizar-se uma campanha para se conscientizar os brasileiros sobre a necessidade de um aproveitamento racional dos alimentos que produzimos.
Em Anápolis, por exemplo, há um projeto que sinaliza para isto. No Mercado do Produtor funciona uma Central de Distribuição que aponta para o combate a este desperdício. Diariamente, centenas de quilos de verduras, frutas e legumes que não têm valor comercial, são coletadas, selecionadas e preparadas para a distribuição entre famílias carentes, entidades filantrópicas e outros segmentos que se beneficiam desse projeto social.
É, apenas, um primeiro passo. Esta ideia pode se estender para outros setores. Estabelecimentos comerciais; empresas industriais; repartições públicas; escolas, grupos organizados e, principalmente, as famílias, precisam se envolver nesta ideia. Cada quilo de alimento aproveitado e doado para quem necessita, representa um faminto a menos. Sabe-se que a fome é um dos principais inimigos do homem. Se a sociedade se organizar, é possível combatê-la eficazmente. E, que tal começarmos por Anápolis uma grande campanha de conscientização sobre o combate ao desperdício de alimentos?

Autor(a): Vander Lúcio Barbosa