(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Operação fecha o cerco contra uso ilegal de água

Cidade Comentários 16 de outubro de 2015

Equipes da Secima realizaram uma blitz e verificaram 13 pontos onde há possíveis captações de água sem outorga


Equipes de fiscais da Secima estiveram nesta quinta-feira,15, na região do córrego Piancó, em Anápolis. Os servidores verificaram 13 pontos onde há possíveis captações de água sem outorga, o que tem prejudicado o abastecimento de água na cidade. Os fiscais estiveram acompanhados de analistas ambientais da Superintendência de Recursos Hídricos da Secretaria das Cidades e do Meio Ambiente (Secima) e de policiais do Batalhão Ambiental.


Uma das equipes chegou à propriedade de J.P.S. Ele produz hortaliças e mantinha uma bomba d'água que retirava água diretamente de um pequeno barramento clandestino. Sem nenhuma documentação que regulasse o uso de água, José Pereira afirmou que utilizava cerca de 40 mil litros por dia, volume que ultrapassa o que é considerado pela legislação como uso insignificante, o que obriga o produtor a possuir outorga de uso de água para religar a bomba.


O produtor foi notificado e teve a bomba lacrada. José Pereira terá que regularizar sua situação para que volte a retirar água do manancial. Na propriedade ao lado, outra bomba foi encontrada, mas ninguém se encontrava no local para que os fiscais verificassem a existência do documento de outorga. A equipe da Secima voltará ao local nesta sexta-feira, dia 16.


Ao todo, foram mobilizadas 5 equipes que atuaram simultaneamente. Os pontos de captação e barramentos irregulares foram indicados pela Saneago e também definidos por meio do trabalho de geoprocessamento da Secima. Com a queda no volume de água dos mananciais que abastecem a cidade de Anápolis e região, em especial o córrego Piancó, é necessário coibir o uso irregular de água, para que esse recurso não falte à população. O trabalho começou há mais de duas semanas é vários responsáveis por esse tipo de captação já foram notificados. Outras bombas também foram lacradas. O trabalho vai continuar nas próximas semanas.


Uma das coisas que tornam o trabalho de licenciamento ambiental e de outorga de recursos hídricos imprescindível à sociedade, é o de regular o uso do espaço e dos recursos ambientais para que estes estejam disponíveis a toda população. A concessão de licenças e outorgas segue critérios expostos pela legislação ambiental. O indeferimento dessas concessões também tem como base a segurança da biodiversidade, dos recursos naturais, da saúde e do abastecimento humano e animal. (Informações da assessoria da Secima)

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

UniEVANGÉLICA apoiou evento voltado a idosos

16/11/2017

A UniEVANGÉLICA participou das celebrações dos 15 anos do Instituto de Seguridade Social de Anápolis – ISSA, vinculado ...

Município vai ter encontro do Projeto Goiás 2038

16/11/2017

A secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SED-GO) reunirá representantes do Governo Municipal e da sociedade orga...

Fechamento de bares mais cedo volta à discussão em Anápolis

16/11/2017

Proposta já aplicada em várias cidades brasileiras e defendida por muitas outras, inclusive Anápolis, a limitação de hor...

Mudança extingue a 137ª Zona e remaneja mais de 46 mil eleitores

09/11/2017

Mais de 46 mil eleitores da 137ª zona eleitoral de Anápolis devem ser remanejados para as 3ª, 141ª e 144ª zonas eleitora...