(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Oficialmente maratonista!

Esportes Comentários 21 de fevereiro de 2014

Foi sofrido, foi difícil, mas foi inexplicável! Chorei, sorri, senti dor, raiva, alegria, satisfação pelo que faço, enfim, a maratona realmente te dá a oportunidade de provar todas as sensações em uma única prova: se tornar uma pessoa mais forte e se conhecer melhor.


Foi sofrido, foi difícil, mas foi inexplicável! Chorei, sorri, senti dor, raiva, alegria, satisfação pelo que faço, enfim, a maratona realmente te dá a oportunidade de provar todas as sensações em uma única prova: se tornar uma pessoa mais forte e se conhecer melhor.
Pensei em tantas coisas durante esse percurso, em cada treino, cada gota de suor para alcançar um objetivo, cada palavra e energia positiva enviada por familiares e amigos. E são esses atos que nos fortalece e não nos deixa desistir, porque em determinados momentos a vontade é mesmo de parar e neste momento você se apega a tudo que passou para chegar até ali. Correr uma maratona é emocionante! São linguagens universais que nos encantam.
Um aceno, um sorriso, um “Go Brasil!”, um aplauso de uma senhorinha sentada à beira da calçada já com seus cabelos brancos encantada com a multidão empenhada no mesmo objetivo, atravessar a reta final.
Ainda em êxtase e sem adjetivos para definir essa experiência,as sensações desta prova maravilhosa e com as imagens que me vêem a mente cada vez que lembro o que são esses 42Km. Talvez a melhor definição que tenha encontrado para a maratona seja: são 30Km com as pernas, 10Km com a cabeça, 2Km com o coração e 195 metros com lágrimas nos olhos.
No meu caso, chorando copiosamente, descobri que sou muito mais emotiva que julgava ser, impressionada com o apoio de milhares de anônimos durante o percurso. É emocionante ver como a cidade se mobiliza para o evento. Milhares de moradores à porta de suas casas apoiando e oferecendo energético, água ou um aceno e uma palavra de apoio.
Primeiro momento em que desabei em lágrimas, no km 26, já estava muito cansada e com várias dores, uma criança na porta de casa com seus pais vestido com uma fantasia de Superman veio me oferecer um copinho de energético. Renovei minhas forças e continuei correndo em um ritmo mais forte e consistente e lágrimas escorreram pelos olhos. Aquele gesto, me deu uma força. É lindo ver como as pessoas se solidarizam e quanto o atletismo, apesar de ser um esporte individual, se transforma em coletivo.
Posso dizer que foi mágico, emocionante e inexplicável! Obrigada a todos que torceram e enviaram energia positiva.Vocês também são parte da minha inspiração.
*Texto escrito momentos após a conclusão dos 42.195 metros. Maratona de Miami - 02.02.2014

Autor(a): Morgana de Oliveira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Esportes

GEA busca recuperação no Campeonato

22/02/2018

A derrota para o Goiás, na rodada anterior, foi encarada com naturalidade pelos gremistas e, agora, o foco é total na reabi...

Rubra x Galo: só a vitória interessa

22/02/2018

O Estádio “Jonas Duarte” vai receber, neste domingo (25), o segundo jogo entre Anapolina e Anápolis nesta temporada. A ...

Raposa encara o líder Goiás

16/02/2018

O Grêmio Anápolis terá dois adversários neste domingo, no Estádio “Jonas Duarte”. Além do time do Goiás, a torcida...

Rubra fora de casa

16/02/2018

A Anapolina, que passou todo o primeiro turno jogando no Estádio “Jonas Duarte”, agora, tem desafios fora de casa. Depoi...