(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Obras no Huana continuam com recursos da venda da CELG

Saúde Comentários 27 de abril de 2017

Governo divulgou uma relação com as obras de construção, ampliação e reforma que terão prosseguimento com nova fonte de recursos


As obras de ampliação e reforma do Hospital de Urgências de Anápolis “Dr. Henrique Santillo” terão continuidade com parte de recursos oriundos da venda da Companhia Energética de Goiás (Celg), ocorrida no final do ano passado. A empresa italiana ENEL adquiriu as ações em pregão na Bolsa de Valores de São Paulo, ofertando na época um lance de R$ 2,187 bilhões.
O Huana deve dobrar a capacidade de atendimento com a ampliação e reforma da unidade, que receberá 40 novos leitos de enfermaria, 13 de UTI adulto, seis para recuperação pós-anestésica e duas salas de cirurgia. A cozinha, refeitório e lavanderia também serão ampliados. O Hospital terá também um heliponto. O governo estadual deve investir aproximadamente R$ 16 milhões na ampliação e reforma do hospital.
Segundo as informações repassadas pela assessoria do Governo de Goiás, os recursos a serem canalizados para obras de construção, ampliação e reformas de unidades de saúde, serão da ordem de R$ 239 milhões, sendo R$ 200 milhões provenientes da privatização da Celg-D e R$ 39 milhões vinculados ao orçamento da Secretaria Estadual da Saúde (SES). Além do Huana, estão também previstas apoio financeiro às obras de expansão e reforma do Hospital Dr. Anuar Auad (HDT) e também do Hospital de Urgências Otávio Lages (Hugol).
O decreto que dispõe sobre a aplicação dos recursos foi publicado no suplemento do Diário Oficial do Estado no último dia 22. A estimativa de prazo para conclusão de todas essas obras, que estão sob a responsabilidade da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) e da SES, é de 12 meses.
De acordo com o superintendente de Gestão, Planejamento e Finanças, Lucas Silva, foram selecionadas obras consideradas prioritárias. A injeção de recursos permitirá o término da construção de Ambulatórios Médicos de Especialidades (Ames) em seis municípios: Formosa, Posse, cidade de Goiás, São Luís de Montes Belos, Goianésia e Quirinópolis; além dos Centros de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeqs) de Goianésia e Quirinópolis; e os hospitais regionais de Águas Lindas e Santo Antônio do Descoberto.
Outra obra prevista é a construção do Hospital de Valparaíso, para ampliar a oferta de serviços de alta e média complexidade no Entorno de Brasília, uma das regiões mais populosas do Estado, com 450 mil habitantes.

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Mudanças no programa Farmácia Popular preocupam vereadores

22/06/2017

O Vereador Antônio Gomide (PT) falou na tribuna, na última segunda-feira, 19, sobre o possível fechamento da Farmácia Pop...

Município anuncia importantes reformulações na área da saúde

15/06/2017

Uma das áreas mais sensíveis da Administração, a pasta da Saúde, tem desafios que extrapolam os limites do Município. P...

Anvisa ouve reivindicações dos laboratórios goianos

15/06/2017

Anápolis recebeu, no último dia 09, a presença do médico sanitarista e epidemiologista, Jarbas Barbosa da Silva Júnior, ...

Projeto atende a quase 800 pacientes que estavam na fila

26/05/2017

Há dois anos, a auxiliar de limpeza, Lídia dos Reis, 38, sentia fortes dores de vesícula. As pedras acumuladas no órgão ...