(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Obras do mini fórum estão em fase adiantada

Justiça Comentários 04 de fevereiro de 2011

Novas dependências vão permitir maior celeridade no encaminhamento de processos, garantindo uma justiça mais ágil


No mais tardar em abril, ficam prontas as obras da sede dos juizados especiais que está sendo construída na Vila Esperança, saída sul de Anápolis, devendo abrigar os Primeiro de o Segundo juizados especiais da Comarca, hoje funcionando em dependências alugadas na Avenida Getulino Artiaga. Ressalte-se que o projeto é entregue em sua totalidade, inclusive com móveis e equipamentos indispensáveis para funcionar imediatamente. A informação é do juiz Marcus da Costa Ferreira, que foi escolhido como novo diretor do Fórum de Anápolis, em substituição ao magistrado Gleuton Brito Freire. A escolha partiu do Presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, Desembargador Vitor Lenza. O novo diretor toma posse nesta terça-feira, 08, mas já anunciou uma série de providências que pretende adotar assim que assumir o cargo. A duração do mandato é, em média, de dois anos.
De acordo com o Juiz Marcus Costa Ferreira, pelo crescimento demográfico da Cidade e pela crescente demanda, Anápolis já carece de mais um juizado especial, visando desafogar a tramitação de processos na Comarca. Hoje Anápolis conta com 21 juízes, número ainda considerado pequeno para o volume de serviços. O magistrado lembra que na Europa, a relação é de um juiz para julgar cerca de 300 processos por ano. No Brasil, este número é multiplicado por dez, ou, até mais. E, para suprir esta deficiência, de acordo com o Juiz Marcus da Costa Ferreira, somente exercendo a criatividade e a razoabilidade.
Ele comentou, também, o reajuste nas taxas judiciárias cobradas em Goiás, assegurando que, também, concorda que sejam altas. Mas afirmou que há um diferencial em tudo isso. Antes o dinheiro dessas taxas não tinha um aproveitamento mais racional. Hoje, segundo o Magistrado, os valores advindos dessas cobranças são bem aplicados, citando como exemplo, a construção de dezenas de fóruns nas cidades do interior, além da aquisição de equipamentos de bom nível técnico para o bom funcionamento da justiça goiana.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Justiça

Em sentença pioneira, porte de “chucho” incide em condenação

12/10/2017

Conhecidas como chucho, as armas artesanais – produzidas pelos próprios detentos – são comuns nos ambientes carcerário...

Juiz propõe investimentos para produção e segurança

24/08/2017

O Juiz de Direito Mateus Milhomem de Sousa, titular do Primeiro Juizado Especial Criminal da Comarca de Anápolis, endereçou...

Juiz propõe investimentos para produção e segurança

24/08/2017

O Juiz de Direito Mateus Milhomem de Sousa, titular do Primeiro Juizado Especial Criminal da Comarca de Anápolis, endereçou...

Condenação de Lula repercute no meio político de Anápolis

13/07/2017

Sentença do Juiz Federal Sérgio Moro condenou a nove anos e seis meses o Ex-Presidente Lula, por crimes de corrupção pass...