Uma área de reserva de quase 10 mil metros quadrados com, pelo menos, sete nascentes, corre o risco de não ter o aprovei" />
(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Obra pode acabar com nascentes em área de preservação

Meio Ambiente Comentários 26 de agosto de 2015

Sete nascentes localizadas na região do Residencial Villa Bella podem desaparecer se não for feito um trabalho correto de drenagem e reflorestamento, conforme alerta ambientalista


Uma área de reserva de quase 10 mil metros quadrados com, pelo menos, sete nascentes, corre o risco de não ter o aproveitamento adequado do potencial e, com isso, virar mais uma de muitas áreas degradadas existentes na região, ou seja, uma perda de patrimônio ambiental, num tempo em que a preservação dos recursos naturais é uma necessidade para o desenvolvimento sustentável.


A área em questão está localizada na Rua Frei André Quinn, no Residencial Villa Bella, na região Norte de Anápolis. No local, segundo o estudante de Direito, Wilton Souza Batista, que tem formação na área ambiental, há um processo erosivo grande e, até há pouco dias, a Prefeitura mantinha algumas máquinas trabalhando no local.


Entretanto, conforme pôde relatar numa visita que fez ao setor, as manilhas que foram deixadas na área para o serviço não são indicadas para tal, já que são de cimento compacto e o ideal - diz - seria utilizar manilhas perfuradas, para não “sufocar” as nascentes que, inclusive, já começam a formar um pequeno lago. Com um trabalho bem feito, reforça Wilton Souza, essa água das nascentes poderá ter um aumento de vazão e uma destinação de uso. Ele, até, sugere que a área poderia, muito bem, se transformar num parque ambiental. Com o plantio de mudas de árvores e outros tipos de vegetação, também, haveria uma cessão do processo erosivo. Ele acredita que com um orçamento em torno de R$ 2 milhões, daria para se fazer um bom trabalho de drenagem, guard rails e outros melhoramentos para proteger a referida área de preservação.


O ambientalista disse que é necessário que a Prefeitura, caso tenha interesse, aja com rapidez, pois se trata de uma área de recarga, ou seja, ela recebe a água da chuva que desce de todo o bairro. Se não for feita uma ação antes do período chuvoso, a situação do local tende a se agravar. E, para agravar, ainda há tubulações de esgoto que, possivelmente, precisam ser retiradas ou desviadas, “pois o rompimento dessas tubulações pode acarretar danos ambientais”, alertou. As nascentes - observou - são efluentes do Córrego Reboleiras.


Wilton Souza destacou que fazendo o canal com o manilhamento correto e o reflorestamento, Anápolis terá, sem dúvida, mais uma área preservada numa região densamente habitada, entre o Jardim Alexandrina e a Vila Harmonia, a algumas quadradas da Avenida Fernando Costa.


 


A obra


O secretário municipal de Obras, Serviços Urbanos e Habitação, Leonardo Viana, informou ao Jornal Contexto que a obra no Residencial Villa Bella não está paralisada. O que ocorre, segundo explicou, é que de fato se trata de uma área delicada para se trabalhar, devido ao processo erosivo ali existente e a presença das nascentes. Em função disso, foi iniciada uma frente de serviço por um lado da área, mas, devido a uma série de ocorrências, foi necessário rever a estratégia e a obra deve ser retomada de outro ponto.


“Há um solo muito instável naquele setor e, por isso, temos de retomar a partir de outro local, para que não tenhamos maiores riscos com o serviço executado”, ponderou, acrescentando que é um serviço complexo que envolverá a estabilização do terreno; a recuperação da drenagem e a manutenção das minas e o replantio de vegetação para, exatamente, conter o grande processo erosivo.


Quanto à questão das manilhas, o secretário adiantou que as peças que estão no local da obra serão utilizadas, tão somente, para o serviço de estabilização da encosta. Para a drenagem, serão utilizadas tubulações especiais.


Leonardo Viana destacou que o trabalho naquela região envolve técnicos de várias pastas: Obras, Meio Ambiente, dentre outras, e, a expectativa é realmente solucionar os problemas que, inclusive, colocam em risco as moradias das imediações.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Meio Ambiente

Projeto prevê o plantio de 87 mil mudas do Cerrado

29/11/2018

Pequi, guapeva, ipê roxo e amarelo, barriguda, araçá do cerrado, bálsamo e jatobá são algumas das espécies nativas do ...

Anápolis terá Centro de Produção de Mudas do Cerrado

23/11/2018

A Secretaria do Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) assinou na últ...

Aprendendo com a natureza e revitalizando o Ribeirão Piancó

08/11/2018

Quem não se lembra, nos anos de 2014 e 2015, da severa crise hídrica vivida no Município de Anápolis? E, naquela mesma é...

Plano de Manejo da APA entra para a fase final

25/10/2018

A empresa catarinense de engenharia e projetos STPC promoveu em Anápolis no dia 24 deste mês, a última oficina participati...