(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Número de empresas fechadas em Anápolis é baixo, diz CDL

Economia Comentários 06 de novembro de 2014

Dados da Junta Comercial do Estado de Goiás apontam que o total de empreendimentos registrados na cidade em 2013 e 2014 supera o das empresas fechadas. Somente em 2014, até o momento, 906 empresas foram registradas, contra 740 extinções de empreendimentos. Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, falta de planejamento e, até, a escolha errada dos produtos oferecidos podem ser fatores decisivos para a “mortalidade” de um comércio.


Fazer um empreendimento comercial dar certo e, sobreviver por anos, é um desafio. A gestão correta; a contratação de funcionários qualificados, a compra do produto e, até, a localização do ponto são fatores decisivos para um negócio prosperar. Em Anápolis, de acordo com a Junta Comercial do Estado de Goiás (JUCEG), nos anos de 2013 e 2014, o número de empreendimentos abertos foi maior do que a quantidade de empresas fechadas. Em 2013, houve 1244 registros e 941 extinções.
Já, em 2014, foram, até o momento, 906 empresas registradas, contra 740 extinções, relativamente ao Município de Anápolis. “Eu acho que está dentro da estatística”, declarou o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL), Reinaldo Del Fiaco. Para ele, os fechamentos definitivos ocorrem “devido ao risco que muitos correm por abrir sem estar preparados. Ou seja, por impulso de um determinado vizinho que abriu e deu certo, de um determinado familiar que abriu a empresa e deu certo”.
“A pessoa resolve abrir, às vezes com certa estrutura, com certo capital”, indicou, mas explicou que o proprietário, muitas vezes, não tem o correto gerenciamento do seu negócio. A escolha do tipo de comércio, o ponto da cidade para se fixar, a quantidade de capital inicial investido, as dívidas a serem feitas, a qualificação dos funcionários e gestores; e a mensuração do retorno do negócio devem ser itens observados para se fazer prosperar um projeto comercial. É preciso haver, também, um “ponto de equilíbrio” entre despesa e lucratividade.
Para ele, vida familiar e negócios devem ter uma separação. O Presidente da CDL indicou que muitos empreendimentos fecham por este fator. “Acaba misturando sua vida doméstica, sua vida profissional”, especificou. Outro ponto abordado por ele foi a busca por mercado que deve ser feita pelas empresas para dar certo. “A maioria se inicia desta forma, correndo risco. O empreendedor tem que, a cada dia, conquistar os eu espaço no mercado”, sinalizou.
Também, como forma de obter sucesso, continuou, “a pessoa tem que estar em constante inovação, acompanhando o mercado e estar, sempre, atualizada, participando de congressos e palestras”. Reinaldo Del Fiaco disse que esta ação, “com certeza, diminuirá os riscos” de o negócio não prosperar. “Sem esse trabalho, com certeza, o risco de fechar é muito maior”.
Com a chegada do Natal, uma oportunidade se abre para que as empresas tenham mais lucro. Entretanto, o segredo do sucesso, para o Presidente da CDL, é não confiar, somente, nestas épocas para fazer a empresa dar certo. “Ele tem que aproveitar esse movimento no negócio e melhor gerir sua empresa”, disse sobre a época natalina. Uma das medidas a serem tomadas para este sucesso, afirmou, seria um aumento da variedade de produtos oferecidos aos clientes.

Oportunidades
Del Fiaco citou, ainda, que, no começo do negócio, “em determinado ponto, ele (o dono) vai estar um período sem ter a arrecadação devida, e depois vai haver a virada. E ele vai trabalhar em cima do lucro”. Citou importantes conquistas para os lojistas e que podem contribuir para aumentar as oportunidades de negócios do empresário. Um destes benefícios, ponderou, foi a sanção, em agosto deste ano, pela presidente Dilma Rousseff da Lei Complementar 147/2014, que universaliza o Supersimples, ‘sistema de tributação diferenciado para as micro e pequenas empresas que unifica oito impostos em um único boleto’. A medida, conforme informações do SEBRAE, reduz para estas empresas, em média, em 40% a carga tributária.
Medidas de apoio para o microempreendedor individual, também, são mencionadas como conquistas. Estas dão a oportunidade para que o microempresário tenha garantias de direitos previdenciários. Em Goiás, conforme informou o presidente da CDL, esta instituição atua para que a substituição tributária beneficie os empresários. E em Anápolis, continuou, os desafios para o comércio incluem a necessidade do aumento da oferta de incentivos para vendedores ambulantes e camelôs. “Poderia dar um programa de incentivo para aquela pessoa deixar de ser um ambulante e passar a ser um microempreendedor no seu bairro”, destacou.
Ele ainda citou que a CDL faz parcerias com outras entidades, promovendo palestras para a qualificação dos colaboradores e a capacitação dos gestores dos empreendimentos. Todos os anos, em datas sazonais, como Natal em Dia Das Mães, são feitas pesquisas de intenção de compras pela CDL, em parceria com a UEG, para auxiliar os empresários durante estes períodos de aumento nas vendas.

Autor(a): Felipe Homsi

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Ministério Público quer implantar nova tecnologia para monitorar os preços dos combustíveis

21/09/2017

O projeto MP de Olho na Bomba, desenvolvido pelo Ministério Público de Goiás em parceria com o governo estadual com o obje...

Preços dos combustíveis variam até mais de 36% nos postos

21/09/2017

O Procon de Anápolis realizou, entre os dias 12 e 14 de setembro, pesquisa para aferir a variação de preços dos combustí...

Balança comercial registra o 44º superávit consecutivo

21/09/2017

O secretário de Desenvolvimento (SED), Francisco Pontes comemorou na última quarta-feira, 13, o resultado da balança comer...

Anápolis é a cidade do Estado com mais vagas de emprego

21/09/2017

O Sistema Nacional de Emprego é uma instituição criada pelo Governo Federal, com objetivo de promover a interação entre ...