(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Núcleo de Acessibilidade será implantado na UEG

Educação Comentários 16 de agosto de 2013

Objetivo é oferecer melhor suporte aos estudantes portadores de deficiência para que os mesmos possam se dedicar à atividade acadêmica


A Pró-Reitoria de Graduação (PrG) da Universidade Estadual de Goiás começou nesta segunda-feira, 12 de agosto, a discutir a implantação do Núcleo de Acessibilidade Aprender Sem Limites (NAASLU). A proposta foi apresentada aos servidores da PrG pelo professor Sebastião Donizete, presidente da Câmara de Educação Superior, do Conselho Estadual de Educação (CEE), que será o coordenador do Núcleo na UEG.
De acordo com a pró-reitora de Graduação Maria Olinda Barreto, o Núcleo vem suprir uma lacuna da Instituição e “é uma prioridade para a política da graduação na UEG no sentido de promover a inclusão social de alunos com deficiência visando prestar assistência de forma que estes alunos se dediquem às suas atividades acadêmicas”, define a pró-reitora.
De acordo com estudos preliminares, Sebastião Donizete calcula que a UEG tenha em cada uma das Unidades Universitárias cerca de três alunos com deficiência. “Eles fazem parte de um total de 45 milhões de brasileiros, ou seja, 23,9% da população, que apresentam algum tipo de deficiência que pode ser de caráter sensorial, físico ou intelectual”. Em Goiás 690 mil pessoas fazem parte desse contingente.
“Atender a pessoa com deficiência é tentar reduzir as desigualdades sociais” relatou Sebastião Donizete ao esclarecer que as instituições é que devem mudar para receber os alunos deficientes, sem correr o perigo de excluir ao fazer a inclusão que pressupõe a educação de qualidade para todos.

Projeto
O Núcleo de Acessibilidade Aprender Sem Limites foi criado pela resolução 020/2013, do Conselho Universitário, com o objetivo de atender aos alunos da graduação e aos órgãos da Universidade que possuem pessoas com deficiências, com transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades e/ou superdotação, para que inseridas em suas atividades possam ter garantidos o acesso e a permanência, com perspectivas de aproveitamento de suas habilidades, no processo de educação.
Até o dia 23 de agosto as Unidades Universitárias devem realizar um levantamento quantitativo para ser enviado à coordenação do NAASLU. “Depois iremos conversar com diretores e professores para apresentar as necessidades de cada Unidade. Em seguida ouviremos os alunos com deficiência para saber o que eles querem da Universidade”, destaca Sebastião Donizete. De acordo com a PrG o regulamento do Núcleo será apresentado na próxima reunião do Conselho Acadêmico.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Saúde na Escola conta com 100% de adesão em Goiás

15/03/2019

Os 246 municípios goianos se cadastraram no Programa Saúde na Escola com apoio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás ...

Institutos Federais vão formar novos agentes digitais

07/03/2019

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) terão até 29 de março para aderir ao Programa Nacional d...

UniEVANGÉLICA amplia parcerias com as universidades estrangeiras

07/03/2019

O Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA é uma instituição que oferece várias oportunidades para que seus ...

UniEVANGÉLICA amplia parcerias com as universidades estrangeiras

07/03/2019

O Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA é uma instituição que oferece várias oportunidades para que seus ...