(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Novo presídio pode ser entregue em julho

Segurança Comentários 27 de junho de 2014

Previsão de entrega é para o mês de julho. Novo estabelecimento penal vai abrigar mais de trezentos presos


De acordo com cálculos dos responsáveis pelas obras de construção do novo presídio de Anápolis, localizado na região rural, às margens da rodovia que demanda a Joanápolis, com acesso pela BR 414, o cronograma do empreendimento está rigorosamente em dia. O projeto é custeado pelo Governo Federal, com a contrapartida do Governo de Goiás. A área onde ele está sendo edificado foi doada pela Prefeitura de Anápolis há quatro anos.Levantamento superficial sinaliza que o alambrado que cerca a área do presídio deve ser concluído nos próximos dias, pois no meio da semana ele estava com 80 por cento da instalação terminada. A pintura interna de cinco dos blocos do complexo está em fase bem adiantada, assim como o sistema elétrico das instalações praticamente definido. A este, inclui-se a casa de máquinas, também, nos detalhes finais.
Outra parte doprojeto que está bem adiantada é ailuminação externa. Mais de uma centena de postes com luminárias já instaladas aguardam, somente, a ligação na rede, o que seria, na visão dos técnicos, serviço de pequena monta. Outra parte bem adiantada é apavimentação da área interna do presídio, dada como concluída. A construção do pátio que será utilizado para eventos, banhos de sol e outras atividades externas está com cerca de 60 por cento finalizada.

Necessidade
A edificação do novo presídio em Anápolis é uma necessidade que atravessou mais de dez anos. O atual (Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc”), construído em 1987, na administração do então Prefeito Adhemar Santillo, comportava, à época, de 70 a 80 detentos. Com o aumento da população carcerária, ele ficou impraticável, o que desencadeou um movimento liderado pela Diocese de Anápolis nos anos 90. Ela levantou recursos junto ao empresariado e à comunidade em geral, o que resultou na construção de mais uma ala, praticamente duplicando sua capacidade. Mas, hoje, carca de 400 a 450 detentos ocupam as suas instalações em uma superpopulação que acompanha o índice verificado em praticamente todo o País, com cadeias, presídios e penitenciárias com excesso de detentos.
Há dois anos, inclusive a Justiça determinou a interdição do Presídio, devido às precárias condições de habitabilidade ali existentes. Os presos em flagrante delito, ou, por ordem judicial, passaram a ser levados para Aparecida de Goiânia (Centro Penitenciário “Odenir Guimarães”). Mas, aos poucos, forma sendo recebidos novos detentos até se chegar à situação de hoje.
Aindanão se definiu a data para a operacionalidade do novo presídio, oque deverá ocorrer assim que a obra for entreguepelaempreiteira responsável por ela. O atual Centrode Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc” deverá passar por melhoramentos e servir como cadeia pública, ou seja, abrigar, somente,detentos à disposição da justiça.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Comitiva do Ministério da Ciência e Tecnologia visita a ALA 2

12/10/2017

Na última terça-feira,11, uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) visitou...

Implantação do Polo de Defesa poderá ter linha de crédito federal

12/10/2017

Resultado da reunião ocorrida na última terça-feira, 10, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o projeto de implantaç...

Fugas expõem fragilidade na segurança da Cadeia Pública

06/10/2017

No domingo, primeiro de outubro, quatro presos conseguiram escapar do Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc” ap...

ALA 2 começa a se preparar para receber os primeiros caças Gripen

08/09/2017

Denominada de Base Aérea de Anápolis até dezembro do ano passado e, a partir de então, de ALA 2, a unidade local da Forç...