(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Novo, “Nelson Mandela” vai passar por reforma

Cidade Comentários 22 de agosto de 2015

Inaugurado há um ano e seis meses, logradouro que foi entregue quatro meses antes do prazo previsto, agora, apresenta uma série de problemas estruturais e terá de ser reformado e adequado


Há um ano e seis meses, aproximadamente, Anápolis teve uma grande festa para a entrega do Viaduto “Nelson Mandela”, no cruzamento das avenidas Brasil e Fayad Hanna. A obra compõe o Plano de Mobilidade Urbana do Município e foi executada com o objetivo de reduzir os problemas com o tráfego de veículos naquela região, muito intenso devido à proximidade do Brasil Park Shopping, do Terminal Rodoviário “Josias Moreira Braga”, sem contar o fluxo de veículos que chegam ou saem da Cidade pelo eixo Norte da Brasil, acesso também à região de faculdades.


Do ponto de vista de melhoria do tráfego, esta é uma dúvida que ainda paira na cabeça de muitos anapolinos. Para quem está na Brasil, de fato, houve uma melhoria, já que o trânsito escoa mais rápido. Mas na parte alta, da Fayad Hanna, ainda há gargalos e, não raro, formam-se alguns congestionamentos no local.


Do ponto de vista da obra em si, aí é que a coisa pega. Mesmo com pouco tempo de uso, o Viaduto “Nelson Mandela” tem aparentes problemas em sua estrutura, principalmente, com as placas de alumínio das laterais que estão se soltando, pondo em risco quem passa pelo local. E não é de hoje que o viaduto, ou elevado - como alguns preferem rotular - vem dando problema.


A obra foi inaugurada no dia 20 de fevereiro de 2014, com pompa e circunstância e a presença de muitas autoridades e populares. Afinal, não é todo dia que o Município inicia uma obra, com recursos próprios, gastando a bagatela de R$ 14 milhões. Além do que, divulgou-se, à época, que o serviço estava sendo entregue com quatro meses de antecedência.


Porém, já em março, ou seja, pouco mais de um mês da inauguração, um trecho do viaduto teve de ser interditado, devido a uma infiltração que acabou provocando estragos na pavimentação asfáltica. Em maio, aconteceu no local o primeiro acidente fatal, envolvendo uma caminhonete que colidiu com a mureta que divide as pistas, no sentido de quem vem da Brasil Norte em direção ao centro. Vários outros acidentes, sem vítimas fatais, mas com danos materiais e feridos, já ocorreram no viaduto que, hoje, tem a velocidade monitorada em 60 quilômetros por hora.


E, não bastassem esses problemas, antes mesmo de ser inaugurado, o viaduto virou polêmica, por conta de sua denominação. Nada contra Nelson Mandela, nome reconhecido mundialmente por sua luta contra o Apartheid, ou seja, a segregação racial na África do Sul, que lhe valeu o Prêmio Nobel da Paz. Mas, muita gente acha que o logradouro poderia homenagear alguma personalidade local, dentre muitas que fizeram parte da história da Cidade. Na Câmara Municipal, vez por outra, este assunto ainda pipoca.


 


Reforma


Agora, o jovem viaduto “Nelson Mandela” está prestes a passar por uma reforma. E, pelo que parece, não será pequena. No Diário Oficial do Município, do último dia 17, foi publicado um “Aviso de Licitação” (tomada de preço nº 015/2015), tendo como objeto “a contratação de empresa especializada para a execução de obras de restauração e adequação do Viaduto “Nelson Mandela”, conforme solicitação da Secretaria Municipal de Obras, Serviços Urbanos e Habitação”.


 


O que vai ser feito


De acordo com o secretário municipal de Obras, Serviços Urbanos e Habitação, Leonardo Viana, a obra no viaduto “Nelson Mandela” se faz necessária devido à ocorrência de uma série de incidentes que vêm ocorrendo no local. Recentemente, citou, um caminhão com carga acima da altura permitida, causou um estrago na estrutura do logradouro e, depois, saiu pela pista paralela. Outros acidentes, também, provocaram estragos nas laterais.


Leonardo Viana explicou que a reforma consistirá na implantação de uma defensa metálica ao logo do viaduto. As placas de alumínio danificadas serão trocadas. Muitas delas foram retiradas por questão de segurança e estão guardadas. Além disso, será implantado um sistema de limitação de altura, antes da entrada do viaduto, onde o condutor receberá alertas de sinais luminosos e sonoros. Com isso, serão orientados a fazerem a passagem pelas vias laterais, caso estejam com carga acima da altura permitida, que é em torno de 4,5 metros. “Vamos melhorar todo o aspecto de segurança no viaduto”, reforçou o secretário.


No edital, o valor lançado foi de R$ 330 mil. Como se trata de uma licitação pelo menor preço, é provável que a Prefeitura contrate o serviço, portanto, abaixo desse valor. O certame será realizado no dia 03 de setembro próximo, na modalidade de menor preço, execução indireta, sob regime de empreitada por preço global. O edital, inclusive, já foi colocado à disposição pela Comissão de Licitação, para as empresas interessadas em participar.

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Oposição e situação criam embate por situação do PETI

19/04/2017

Ao usar a tribuna na sessão de quarta-feira ,19, o vereador Antônio Gomide (PT) falou sobre a necessidade de a gestão muni...

Caixa equilibrado foi a maior conquista, avalia Roberto Naves

12/04/2017

Numa entrevista coletiva, com a presença de quase todos os membros de seu secretariado e de vários vereadores, o Prefeito R...

Prefeitura anuncia revitalização do Mercado Municipal em curto prazo

07/04/2017

O Mercado Municipal “Carlos de Pina” é um dos principais pontos turísticos da cidade e também um local tradicional de ...

Alvará de funcionamento terá rigorosa fiscalização na Cidade

23/03/2017

A Divisão de Fiscalização e Posturas vai desencadear, no início de abril, uma intensa e rigorosa fiscalização em todos ...