(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Notas Gerais - Ed. 383

Causos de Polícia Comentários 14 de setembro de 2012

Notas Gerais


Assaltantes
Antes de uma da tarde e Selma, proprietária de uma mercearia no Residencial Morumbi, recebeu a visita de um estranho. E, não era cliente. O bandido, com o rosto encoberto, rendeu-lhe, anunciando o assalto. Levou R$ 100 e sumiu em um carro Astra, de cor preta, que estava nas proximidades com um comparsa. O Sargento Prado e o Soldado Marcos ainda tentaram localizar a dupla, entretanto, sem sucesso.

Caixa de surpresas
O Sargento Sinvaldo e o Soldado Cavalcante estavam patrulhando as ruas do Bairro Calixtolândia. De repente, deram de cara com Heleno, pilotando uma bike. Ao ver ‘os home’ Heleno caiu fora, entrando em uma casa das proximidades. Os policiais entraram atrás. Heleno não soube explicar por que estava com uma caixa de papelão na garupa da bicicleta e, dentro da caixa, oito torneiras; seis registros, seis cabeçotes e um acabamento cromado. Ele foi ouvido e liberado. Mas, o pessoal da PM está de olho nele. O material ficou na delegacia.

Mal resolvido
Estevão e Nalcimar já foram casados. Separaram-se há um ano, mas ainda ficaram resquícios da união. Esta semana ele chamou a Polícia e lá estiveram o Sargento Martins e o Soldado Marinho. Estevão contou seu drama: segundo ele, Nalcimar fica em sua academia atrapalhando as aulas. Mas, ela disse aos policiais que é sócia da academia e quer a parte dela, pois o ex-marido não estava repassando o que lhe é de direito. Resultado: foram todos para a delegacia. Lá, cada um apresentou a sua versão.

Saiu-se mal
Exercendo, atualmente, o ofício de assaltante, Bruno resolveu tomar o dinheiro do caixa de um supermercado pertencente a Decido Júlio. Isto, na Vila São Joaquim. Chegou numa moto, esperou o momento em que o comerciante se distraiu e sacou um revólver, mandando todo mundo deitar-se no chão. Pegou R$ 660 em dinheiro vivo, mais R$ 2.365 em cheques. Já ia saindo, quando o comerciante Decido deu-lhe uma rasteira, jogando-o ao chão. Os outros frequentadores da mercearia se animaram e partiram para cima de Bruno, tomando-lhe a arma e ainda dando-lhe uns bons sopapos. Quando o Sargento Carvalho e o Soldado Ramos chegaram, ele, todo sem jeito, ainda confessou que havia furtado a moto na Praça Lemos, no Jardim Petrópolis. Foram Bruno; moto, revólver, tudo para a delegacia.

Confusão
Heliana contou ao Cabo Matos e ao Soldado Francione que é namorada de Ana. E que, esta semana, foi à casa da amante para se encontrar com ela, mas foi abordada por João, que é irmão de Ana e reprova o relacionamento. Xingamentos pra cá, xingamentos prá lá e Heliana disse que levou um chute na barriga. Os militares aconselharam-na a dar queixa na delegacia. Ela ficou de ir.

No salão
Lucivone tem um salão de beleza. Era pouco mais de meio dia, quando chegaram dois elementos em uma bicicleta, de cara limpa, e foram logo anunciando o assalto. Na manha, levaram um telefone celular e R$ 2.050 em dinheiro vivo. Os policiais chegaram rapidamente ao local, mas a dupla de assaltantes ciclistas já havia sumido. Aconteceu no Bairro Paraíso.

Dois contra dois
Romildo tem um Gol vermelho. Victor tem um Gol branco. Esta semana os quatro (os dois carros e os dois motoristas) se encontraram na esquina da Avenida Goiás com a Avenida Brasil. Foi uma pancada só. Ainda bem que nenhum dos dois se feriu. Eram quatro e meia da tarde. Ocorrência registrada pelo Soldado Adriano.

Ka versus Ka
Marcos tem um Ford Ka de cor cinza. Letícia tem um Ford Ka de cor branca. Quatro da tarde, Rua Floriano Peixoto com Avenida Federal. Distraídos, os dois acabaram se chocando. Lanternas quebradas, paralamas amassados. Entraram em acordo e cada um seguiu seu caminho, sob a orientação do Soldado Dias.

Sem cerveja
Frederico chegou em casa cansado, com muito calor, disposto a tomar uma cervejinha bem gelada. Mas, quando entrou na residência, a surpresa: Havia sumido uma caixa do produto. Ele, que mora no Bairro JK, ainda chamou o Cabo Wilson, da viatura 2579. E, este, até que foi, mas não adiantou nada. A cerveja, com certeza, já havia sido tomada por alguém.

No supermercado
Marisa disse ao Cabo Luciano e ao Soldado Carmo que havia sido ameaçada por um homem desconhecido, no interior de um supermercado no Jardim Gonçalves. Só que, não sabia o nome, nem onde ele estava. Os policiais, então, disseram que pouco poderiam fazer. Pra quê??? Marisa falou ‘um monte’ para os militares, esculhambou todo mundo e, insatisfeita, jogou água neles. Não teve outro jeito... Foi levada, meio que à força, para a delegacia, onde se registrou um Boletim de Ocorrência em seu desfavor.

O facão
Outro levado à força para a delegacia foi o Carmo, 33 anos. Ele, que não é nada calmo, queria matar Vilson com um facão, isto no Industrial Munir Calixto. O Sargento Quintanilha e o Soldado Vivaldo chegaram bem na hora de evitarem a tragédia. Como Carmo resistiu à prisão, foi preciso o emprego da força para conduzi-lo.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Causos de Polícia

Causos de Polícia

24/11/2017

Castelo fraco Valdeci montou um comércio no Residencial Copacabana e ia de vento em popa. Não faltavam clientes. Só que,...

Causos de Polícia

16/11/2017

Moto complicada O Gabriel estava todo prosa, circulando em uma moto novinha pelas ruas do Jardim dos Ipês. Mas, foi inter...

Causos de Polícia

09/11/2017

Bateu na mãe O Roberto, morador da Vila Jaiara, tem 45 anos, mas é muito esquentado. Qualquer coisinha ele quer bater. E,...

Causos de Polícia

03/11/2017

Maldade pura I O Eurípedes tinha uma perua FIAT Elba que era o seu maior xodó. Era, porque, esta semana, um embaixador do ...