(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Notas Gerais - Ed. 356

Causos de Polícia Comentários 02 de maro de 2012

Notas Gerais


Valentão dançou
Paulo Vitor estava com a macaca e foi descontar logo no estabelecimento do Wilson Rodrigues, na Avenida Goiás, no centro. Foi chegando e quebrando mesa, cadeira e outros objetos. Chamaram a PM e ele não se intimidou. Falou “um monte” para os soldados Jefferson e Lemes. Não teve jeito. Foi dominado (e domado) e levado ao Plantão. Lá ficou calminho da Silva e, até, melhorou do fogo.

Uma tragédia
Em Goianésia, José dos Reis Silva, 65 anos, e seu filho, Wenderson dos Reis Silva, 32 anos, viviam às turras. Tudo porque o rapaz era viciado em drogas e, volta e meia, agredia ao pai. Foi até que, esta semana, aconteceu uma tragédia. Cansado da situação, José deu seis tiros no próprio filho, matando-o. O crime chocou a população daquela cidade. José foi preso em flagrante quando fugia em uma bicicleta.

Roubou sardinhas
Lúcio Henrique estava tomando conta de sua mercearia no Jardim São Paulo, quando chegou o Paulo Henrique. Pensando ser um cliente, o Lúcio o tratou da melhor forma possível. Mas, de repente, Paulo Henrique sacou um revólver e deu voz de assalto. Levou 90 reais em dinheiro limpo e 10 latas de sardinha. E ainda ameaçou: “Olhe bem para mim... eu vou voltar...”. Nem precisou... O Cabo Washington e o Soldado Porto o encontraram antes disso e o flagraram em um lote baldio, comendo a sardinha e com 35 reais restantes do assalto. Reconhecido pela vítima, Paulo Henrique foi terminar o lanche no Plantão Policial.

Estressadinho
Uma viatura do Batalhão Rodoviário comandada pelo Major Arthur estava fazendo uma averiguação no Parque Brasília. Foi quando Alessandro Quintão, na maior falta de paciência, querendo passar com sua moto, ficou buzinando ininterruptamente atrás da viatura, atrapalhando os Policiais. Foi abordado pelo Segundo Sargento Edvaldo e pelo soldado Lusimar e sua moto guinchada ao Pátio da CIRETRAN. Teve, ainda, a CNH recolhida. Deve ter aprendido a lição.

Socorro, Polícia!
Queiliane Machado estava totalmente apavorada quando foi atendida pela Cabo Carla e pelo Soldado Pimentel. Ela disse que Adair José, com o qual mantinha um relacionamento amoroso, estava com um revólver e um facão querendo matá-la. Isto, depois de haver dado-lhe um punhado de socos e chutes por todo o corpo. Os policiais saíram no encalço do valentão e, de fato, o encontram com o facão e um canivete. A arma de fogo não foi localizada, mesmo com a busca feita no interior de seu carro. Todo mundo levado para o Plantão Policial, onde foram adotadas as devidas providências.

Tráfico familiar
Evailton e Evanilton são gêmeos e combinam até na hora de vender drogas. Esta semana os dois, em companhia de Daniel e Paulo Ricardo, estavam “numa boa”, vendendo umas pedrinhas de crack no Conjunto Filostro Machado, onde residem. Foi quando chegaram o Sargento Dourado, os cabos Thales e Maurício, mais o Soldado Jesus, alertados pelo Sargento Ribeiro, e os flagraram. Estavam com 43 pedras prontinhas para a comercialização. Foram levados ao GENARC para as devidas providências. Terão dificuldades para sair da cadeia, devido ao flagrante.

Papelão
Renato Teixeira, xará daquele violeiro famoso, estava em seu carro, SEAT Córdoba (importado) fazendo gracinhas (gestos obscenos) para as mulheres que passavam pela Avenida Pedro Ludovico, Vila São Joaquim. Daí, chamaram a Polícia Militar e o Sargento Martins e o Soldado Erci foram voando para lá. Ao chegarem, entretanto, o acusado já havia dado no pé. Mas, após um rápido patrulhamento, os PM’s o localizaram. Ele foi reconhecido por uma das vítimas, Rosemar D’Abadia, e levado para o Plantão Policial. Lá, tentou explicar, sem êxito, o papelão que acabara de fazer.

Sem os malotes
Fábio Braga trabalha para uma empresa de Anápolis. Esta semana ele conduzia nove malotes com valores diversos e foi abordado por dois indivíduos em um Fiat Pálio que lhe deram voz de assalto. Sem ter como reagir, entregou os referidos malotes e correu para o Plantão, onde apresentou queixa. Ele disse que ficou com medo de ser morto.

Assalto covarde
Os soldados Hercílio e Dimitri atenderam a uma ocorrência na zona rural, onde quatro indivíduos armados invadiram uma propriedade rural na GO 560, amarraram as pessoas que estavam no local (inclusive uma senhora) e roubaram objetos de valor, fugindo em um Gol de cor branca. Este veículo foi localizado, posteriormente, nas proximidades da chácara. Estava sem combustível e com os objetos furtados em seu interior. Mas, nem sinal dos bandidos covardes. Aliás, este tipo de crime está se tornando comum na região

Irmã X irmã
Lenideyzi estava em sua casa quando notou uma fumaça vinda de seu salão de beleza que fica junto à residência, no Conjunto Filostro. Ao verificar, constatou que alguém jogara gasolina na porta do comércio. O combustível escorreu para seu interior e posteriormente alguém ateou fogo. Ao sair, a vítima identificou a autora do atentado. Era ninguém, nada mais, nada menos, que sua irmã Lucidaizy, que fugiu em uma moto. O Cabo Alessandro e o Soldado Ribeiro, que atenderam a ocorrência, ficaram pasmos, sem entender direito o que havia acontecido.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Causos de Polícia

Causos de Polícia

16/11/2017

Moto complicada O Gabriel estava todo prosa, circulando em uma moto novinha pelas ruas do Jardim dos Ipês. Mas, foi inter...

Causos de Polícia

09/11/2017

Bateu na mãe O Roberto, morador da Vila Jaiara, tem 45 anos, mas é muito esquentado. Qualquer coisinha ele quer bater. E,...

Causos de Polícia

03/11/2017

Maldade pura I O Eurípedes tinha uma perua FIAT Elba que era o seu maior xodó. Era, porque, esta semana, um embaixador do ...

Causos de Polícia

26/10/2017

Ladrão folgado Um homem (identidade preservada) foi assaltado por dois elementos que estavam em um Celta preto. Ele chamou ...