(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Notas Gerais - Ed. 346

Causos de Polícia Comentários 23 de dezembro de 2011

Notas Gerais


Casal 20 I
Policiais civis da Denarc prenderam um casal responsável por manter um laboratório de refino de drogas no Jardim Vitória 2, em Goiânia. Sem antecedentes criminais, Ludmila Costa de Oliveira, de 30 anos, foi detida em casa, onde, segundo a Polícia Civil, funcionava o laboratório. Welton de Vasconcelos Silva, de 42 anos, também sem passagens pela polícia, foi preso em um lavajato, no Jardim Mariliza. De acordo com o delegado Alécio Moreira de Souza, foram encontrados, no laboratório, 14 quilos de maconha, 61 porções de cocaína, 1,2 quilo da droga já refinada, além de oito quilos de ácido bórico, usado no refino de cocaína, além de duas pistolas, 38 munições, um colete balístico e duas balanças de precisão.

Casal 20 II
E, não é que a moda pegou? Em Anápolis, também, Wendel e Valdelina são unidos até no tráfico. Os dois foram interceptados pela patrulha da PM, quando trafegavam na contramão pela Avenida Angélica, perto do Conjunto Filostro. Conversa vai, conversa vem, e os policiais descobriram que Anderson, apelidado de Dedéu, usava documento do irmão, de nome Vanderson. Os agentes resolveram dar uma chegada à residência do casal, onde descobriram, escondidos em uma mala, nada menos que um quilo de pedras de crack; um aparelho de TV de 52 polegadas, sete telefones celulares e R$ 700 em dinheiro vivo. O casal foi levado para conversar com o delgado do Sétimo DP e explicar melhor a situação.

Marcou, dançou...
Na última quarta-feira, 21, M., gerente de uma loja de colchões em Anápolis se entusiasmou com um suposto cliente que escolheu vários modelos e disse que compraria à vista. Até pediu para ela amarar os colchões que ele (o “freguês”) iria buscar o carro. Quando voltou, começou uma conversa “sem pé, nem cabeça” e acabou saindo do estabelecimento. Quando deu por si, a gerente descobriu que um envelope, com R$ 460, havia desaparecido da gaveta. E, o “comprador”, também sumiu.

Tomou na marra
Antonedson andava tranquilamente em sua bicicleta pelas ruas do Jardim das Américas III Etapa, pertinho da Cadeia Pública. E não é que Idelvan de Tal resolveu, também, andar na mesma bicicleta? Resolveu e, partiu para a ação. Deu uns sopapos em Antonedson e levou a bike. Mas, ficou
pouco tempo com ela. Logo a Polícia chegou e o conduziu à delegacia onde foi feito o procedimento devido. O autor, segundo os policiais, é “freguês” de delegacias.

Jovens demais para roubar
Quem observa Pedro Henrique Vieira, um jovem de 19 anos, com menos de 1,60 metro de altura e de aparência franzina, não imagina do que ele é capaz. Em um período de 60 dias, ele e mais três rapazes “aterrorizaram” famílias de Goiânia. À base de muita violência, o grupo roubou veículos, residências e lojas. Há relatos até de violência sexual, sob o comando de Pedro Henrique, que se tornou o substituto de André Daher, 22, um dos ladrões de carro mais perigosos do Estado e que, há nove meses, foi preso no Rio de Janeiro e trazido para Goiás. Em março, com Daher, eles algemaram quatro PMs e levaram suas armas e depois incendiaram uma caminhonete em Goiânia. Pedro Henrique foi preso pela Polícia Civil, no Jardim Petrópolis, em Goiânia. Com ele, foram detidos também Marcos Vinícius Nogueira, 20; Raphael Cândido Bispo, 20, e Gustavo Henrique Martins Campos, 20, que saíram da prisão há 60 dias.

Última corrida
D.R. é motoboy em Anápolis. Aliás, era... Na quarta-feira, 21, ele fez sua última corrida. Apanhou um “cliente” no centro da Cidade e se dirigiu à Vila São Joaquim, contente da vida. Ocorre que, ao chegarem à Avenida Cachoeira Dourada, o “passageiro” mandou que ele parasse e entregasse a chave da moto, pois precisava do veículo, uma vez que estava fugindo de um flagrante, por haver assassinado uma pessoa. D.R. não teve escolha. Ficou sem a moto, sem o trabalho, mas, pelo menos, preservou a vida.

Mau exemplo
Policiais de Rio Verde prenderam, em flagrante, por tráfico de drogas, o agente penitenciário Maurílio Lopes da Silva. Os policiais, que já vinham monitorando Maurílio Lopes, encontraram drogas no interior do seu veículo, um Fiat Palio. Ele confessou o crime. Com Maurílio, foram apreendidos dois quilos de maconha, além de uma pequena quantidade de “crack” (aproximadamente 80g) e uma pequena porção de cocaína (aproximadamente 20g), além de oito aparelhos de telefonia móvel com carregadores e cartões sim (“chip”), aguardente, duas latas de cerveja e uma caixinha de suco. O agente disse, ainda, que fazia o transporte da droga por ter sido obrigado por pessoas que ameaçavam a ele e à sua família. Os policiais não acreditam nesta versão e levaram o suspeito para a delegacia do bairro.

Surpresa
Ao chegar em casa, no Vivian Park, João pretendia assistir a um bom filme. Só que, ao se dirigir à estante viu que seu DVD não estava lá. Foi ao quarto e deu por falta do par de tênis novinho. Foi à cozinha e viu que no armário faltavam vários gêneros alimentícios que ele comprara recentemente. O curioso é que as portas não mostravam sinais de arrombamento. Aconteceu na noite de quarta-feira, 21. Mistério...

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Causos de Polícia

Causos de Polícia

24/11/2017

Castelo fraco Valdeci montou um comércio no Residencial Copacabana e ia de vento em popa. Não faltavam clientes. Só que,...

Causos de Polícia

16/11/2017

Moto complicada O Gabriel estava todo prosa, circulando em uma moto novinha pelas ruas do Jardim dos Ipês. Mas, foi inter...

Causos de Polícia

09/11/2017

Bateu na mãe O Roberto, morador da Vila Jaiara, tem 45 anos, mas é muito esquentado. Qualquer coisinha ele quer bater. E,...

Causos de Polícia

03/11/2017

Maldade pura I O Eurípedes tinha uma perua FIAT Elba que era o seu maior xodó. Era, porque, esta semana, um embaixador do ...