(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Notas Culturais - Ed. 241

Contexto Jurídico Comentários 27 de novembro de 2009


Natureza retratada em tela
Será lançada, no dia 27 de novembro, no Museu de Artes Plásticas “Loures”, que fica situado na Praça Bom Jesus - 101 a exposição individual da artista plástica Adriane Campos.
Em 2008, a artista foi imortalizada com um prêmio na Academie d`Arts, Sciences e Lettres em Paris/França, pelo conjunto de sua obra em defesa dos animais em extinção e preservação do meio ambiente.
Sua temática, que é de mostrar a fauna, a flora e os índios do Brasil, é uma forma que Adriane encontra de utilizar a arte em favorecimento de um assunto de grande importância mundial: a preservação da natureza. “Desde que comecei o primeiro quadro, tenho essa preocupação de pintar a natureza e o meio ambiente. Depois quis pintar figuras humanas e o caminho natural para fazer isso sem mudar de temática foi justamente abordar o indígena”, aponta. Ela diz que sua inspiração vem da alegria que é a natureza, de suas cores fortes e vivas e da preocupação de que isto pode se acabar um dia, e um dia próximo, se não preservarmos. Gosta de mestres da pintura como Albert Eckhout e Margareth Mee, que retrataram a natureza do Brasil em maravilhosas obras de arte.
Adriane já fez diversas exposições individuais e coletivas em locais como TRT; Fórum; CRC/GO; UEG; Faculdade Objetivo; Unip; Universidade Católica/GO; Palácio da Cultura; Assembleia Legislativa; Galerie Everarts em Paris/França, além de outros. E, agora, a sua primeira exposição em um museu de artes.

Exposição individual de Adriane Campos
Local: Museu de Artes Plásticas Loures - Praça Bom Jesus, 101 Centro - Anápolis GO
Abertura: 27 de Novembro - sexta-feira, no local.
Visitação: De 28/11/2009 a 31/01/2010
Horário: 08h00minhs às 18h00minhs de segunda a sexta feiras.
Quantidade de Telas: 20
Contato: 62-3902 1074/75 Anápolis com Isaac ou 62-8402 3484 Adriane

Bolshoi encanta anapolinos
As duas apresentações realizadas no Teatro Municipal de Anápolis pela escola do ballet Bolshoi no Brasil foram consideradas um marco de uma nova era na cidade, com relação aos espetáculos de dança.
Depois de haver promovido o Festival Diagnóstico da Dança em agosto, a Diretoria de Cultura realizou, agora, em Anápolis duas apresentações do concorrido Ballet Bolshoi.
Com a casa cheia na quinta e na sexta feiras, os bailarinos da escola russa alternavam números de dança e conseguiam impressionar o público presente com movimentos sincronizados e intensa carga emotiva. Além da técnica dos bailarinos, um detalhe que se destacava era a expressão de quem estava em cena, transmitindo ao público, através do olhar, o que aquele ato pedia.
A professora Galina Koslova, do Bolshoi, ainda ministrou uma oficina na Escola de Dança de Anápolis para aproximadamente 30 bailarinas da cidade, ensinando um pouco da técnica do Bolshoi para as suas alunas.
Outra ação importante do Bolshoi foi a realização de uma apresentação grátis parar os alunos da Rede Municipal de Ensino na sexta feira à tarde. “A intenção de ações, como essa, é despertar o interesse das crianças pela dança e popularizar essa arte que às vezes é vista de forma tão distante do grande público.” Afirmou A professora Galina Koslova.

Arte popular na galeria
O artista plástico Botega traz, pela segunda vez, os seus trabalhos para serem expostos ao público anapolino na Galeria “Antonio Sibasolly” a partir do próximo dia 27 de novembro.
Botega nasceu e viveu sua primeira infância em Itapaci, no Vale do São Patrício. Iniciou sua carreira na Escola de Artes “Osvaldo Verano”, em Anápolis. Desenvolveu seu trabalho relacionando-o à Arte Popular Brasileira. Da vivência dos costumes da terra veio a sua inspiração. Trouxe das fazendas do interior, não só o carro de boi, como também o cheiro do café moído na hora, o calor dos namorados, as cores dos vestidos de chitão, a beleza da moça que se enfeita pra esperar o seu amor na janela.
O lançamento da exposição acontece na sexta-feira dia 27 a partir das 20h00minhs na Galeria, que fica situada na sede da Diretoria de Cultura, localizada na Praça Bom Jesus - 101 - Centro.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Contexto Jurídico

A irrevogabilidade da isenção onerosa

05/07/2018

A Lei nº. 5.172, de 25 de outubro de 1966, que dispõe sobre o Sistema Tributário Nacional e institui normas gerais de dire...

A Reforma Trabalhista e o Teletrabalho

28/06/2018

A primeira observação sobre a regulação do teletrabalho na ordem jurídica do País diz respeito à plena possibilidade d...

A Reforma Trabalhista e suas repercussões

16/11/2017

Em vigor desde o último sábado (11/11/2017), a Reforma da Legislação Trabalhista trouxe mais de 100 (cem) mudanças na Co...

Do arrolamento de bens realizado pela Receita Federal do Brasil - RFB

03/11/2017

O Arrolamento de Bens e Direitos balizado pelo artigo 64 da Lei nº. 9.532, de 10 de dezembro de 1997 se traduz em mero inven...